MPLA/BP: Declaração sobre o Dia dos Mártires da Repressão Colonial

Sede Nacional do MPLA (MPLA)
O Bureau Político do Comité Central do MPLA enviou à Redacção do Portal de Angola uma nota de imprensa que abaixo reproduzimos na íntegra:
MPLA
BUREAU POLÍTICO DO COMITÉ CENTRAL

DECLARAÇÃO

SOBRE O DIA DOS MÁRTIRES DA REPRESSÃO COLONIAL

A história assinala 55 anos sobre a data em que, a 04 de Janeiro de 1961, ocorreu o Massacre da Baixa de Kassanji, protagonizado pelo então exército colonial português, que provocou centenas de mortos, de feridos e de desaparecidos, entre os camponeses dessa região das províncias de Malanje e da Lunda-Norte.

Nesta data de celebração nacional, que o povo angolano rememora como o DIA DOS MÁRTIRES DA REPRESSÃO COLONIAL, o Bureau Político do Comité Central do MPLA exorta todos os cidadãos, de Cabinda ao Cunene e no exterior do país, à observância de uma jornada de profunda reflexão, em prol da consolidação da paz, do reforço da democracia em Angola e da preservação da unidade e coesão nacional.

Os tristes acontecimentos da Baixa de Kassanji foram o resultado do descontentamento acentuado, em consequência do trabalho intensivo exigido aos camponeses locais, que os retirava das suas lavras e aldeias, para uma prestação de serviço exclusivo à companhia algodoeira COTONANG, que se constituiu num verdadeiro centro de exploração de força de trabalho angolana, prática que contrariava, em absoluto, a lógica social daquelas comunidades.

Hoje, num contexto de Independência Nacional, de paz e de liberdade e no quadro da melhoria da qualidade de vida do povo angolano, o foco do Programa de Governo do MPLA continua a ser o combate à fome e à pobreza, sendo que isso deve estar estreitamente ligado o todo o processo de crescimento e de desenvolvimento económico do país.

Apesar das adversidades económicas e financeiras que o país atravessa, o processo de crescimento sustentável que o MPLA adoptou continua a assentar, essencialmente, no desenvolvimento humano e num sistema justo de distribuição do rendimento nacional, que permita o progresso material e espiritual de toda a sociedade, de uma forma continuada e duradoura.

Deste modo, o MPLA continua a desenvolver acções que visam uma melhor repartição do rendimento nacional; apoiar os programas municipais de desenvolvimento integrado e de combate à pobreza; melhorar a implementação dos programas de rendimento mínimo e outras formas de protecção social; a ampliar e melhorar a qualidade dos serviços de saúde e a promover acções que visam a gestão sustentada dos recursos naturais e do ambiente.

Igualmente e ainda no actual contexto, o MPLA vai continuar a expandir e melhorar a qualidade do sistema de educação; a ampliar e melhorar os serviços de cultura; a prestar uma atenção especial aos antigos combatentes e veteranos da Pátria e à reinserção social dos ex-militares.

Nesta perspectiva, o Bureau Político do Comité Central do Partido exorta todo o povo angolano a manter-se firme e vigilante e a cerrar fileiras em torno do glorioso MPLA e do Camarada Presidente JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, para que, com a participação de todos, Angola saiba vencer os desafios que o momento actual lhe coloca.

 

MPLA – COM O POVO, RUMO À VITÓRIA

PAZ, TRABALHO E LIBERDADE

A LUTA CONTINUA

A VITÓRIA É CERTA.

 Luanda, 04 de Janeiro de 2016.

O BUREAU POLÍTICO DO COMITÉ CENTRAL D MPLA.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA