Moxico: Instalado Comité Nacional do NASC-Angola na província

Moxico: Ponte sobre o Rio Zambeze (Foto: Angop)

O Comité Nacional de Coordenação das Partes Interessadas na Bacia Hidrográfica do Zambeze (NASC-Angola, sigla em inglês) foi instalado quinta-feira última, na cidade do Luena, província do Moxico.

O comité nacional será dirigido pelo director provincial do Moxico da Energia e Águas, Celestino João, como presidente do NASC-Angola, coadjuvado por Adérito Figueira (Vice-presidente).

A presidência será rotativa, com um mandato de quatro anos, entre os directores da Energias e Águas do Moxico e Cuando Cubango, por serem as províncias abrangidas pela Bacia Hidrográfica do Zambeze.

O comité é ainda integrado por Adélia Samuel Muambeno, directora provincial de Energia e Águas do Cuando Cubango, Hélder Duarte Masseca, director do Gabinete Estudos e Planificação (GEP) do Moxico, António Augusto Silva, director da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas do Moxico, Cândido Cangolo, direcção dos Transportes e Telecomunicações e Higildo Jamba Rodrigues, director da Saúde Moxico, entre outros.

Na ocasião, o coordenador da comissão instaladora do NASC-Angola, Adérito Figueira, disse que a instituição foi criada para, entre outros assuntos, velar pela gestão da Bacia Hidrográfica do rio Zambeze, no espaço angolano.

Lembrou que rio Zambeze proporciona água a população e outros recursos, e banha as Repúblicas de Angola, Botswana, Malawi, Moçambique, Namíbia, Zâmbia, Zimbabwe e Tanzânia.

Em breve, adiantou, os chefes de Estados da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADEC) realizarão várias reuniões para encontrar uma solução para a bacia, depois de ser criada a Comissão do Curso de Água do Zambeze (ZAMCOM).

No acto de abertura da I reunião da instituição, a vice-governadora para o sector Económico, Maria Germana António, disse que a constituição e a realização da reunião são factos de extrema importância, uma vez que o objectivo visa promover a utilização equitativa e razoável dos recursos hídricos da bacia.

Aconselhou aos membros do comité nacional de coordenação apresentados, a cumprirem com os desígnios traçados pela ZAMCOM de modo a corresponder com as expectativas que fizeram com que o Comité NASC-Angola fosse criado.

Participaram da primeira reunião da NASC-Angola, o representante da direcção do Instituto Nacional dos Recursos Hídricos, Francisco Quipuco, o secretário executivo e o consultor da ZAMCOM, respectivamente, os zambianos Phiri Zebedea e Oliver Payema.

A ZAMCOM é uma organização de gestão de água para toda Bacia Hidrográfica do rio Zambeze, criada pelos países que partilham a mesma, conforme estipulado nos acordos da ZAMCOM, assinados em 2004, e aceite pelo protocolo revisto da SADC sobre o uso da partilha da Bacia. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA