Moxico: Circulação do CFB impulsiona crescimento económico da província

Circulação do CFB impulsiona crescimento económico da província (Foto: Angop)

A circulação de comboio dos Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB), iniciada em 2012, está impulsionar o desenvolvimento económico da província do Moxico, através das trocas comerciais, consideram hoje, no Luena, os seus habitantes.

Em declarações à Angop, a propósito das vantagens da circulação do comboio no troço ferroviário Luena/Luau, afirmaram que o comboio dinamizou as trocas comerciais de produtos agrícolas e não só.

Nelson de Almeida, camponês de profissão, destacou a iniciativa do Executivo em repor a circulação dos comboios, permitindo o aumento dos principais produtos de consumo em grande escala.

A agricultora Maria Lihuma reconheceu que a circulação do comboio deu outro alento e disposição aos “homens do campo” que passaram a escoar os produtos para os grandes mercados com facilidade.

Já o funcionário Dionísio Luís encorajou o governo angolano a continuar na senda da reabilitação das principais infraestruturas rodoviárias, para oferecer mais opções à população.

O troço ferroviário que liga Luena, cidade capital do Moxico, ao município fronteiriço do Luau, é de 360 quilómetros, e ao longo da via o CFb conta com as estações no município do Leua, Cameia, Luacano e terminando no Luau.

O Caminho-de-ferro de Benguela tem uma extensão de 1.344 quilómetros, do Lobito Luau. Encontra-se ligado aos sistemas ferroviários da República Democrática do Congo e da Zâmbia. Através deste último país é possível chegar à cidade de Beira, em Moçambique, e à Dar Salaam, na Tanzânia, e começou a ser construído em Março de 1903 e concluído a 2 de Fevereiro de 1929. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA