Moxico: Centro Regional de Reabilitação Física precisa de médicos especializados

Moxico: Centro Regional de Reabilitação Física precisa de especialistas (Foto: Angop)

Dez médicos especializados em reabilitação física são precisos no Centro Regional local informou hoje, quinta-feira, na cidade do Luena, província do Moxico, o director técnico da instituição, Samuel Orlando.

Falando à Angop, o director justificou que o fluxo dos pacientes ao centro, com média diária de 20 doentes, e a necessidade de imprimir-se celeridade e qualidade nos serviços obrigam o aumento de especialistas, para juntarem-se aos actuais 12.

Por falta de especialistas suficientes em ortopedia, o centro tem transferido outros pacientes para o Hospital Geral do Moxico que detém ortopedistas, enquanto a unidade sanitária limita-se a tratar de casos do fórum fisioterapêutico.

Quanto ao fabrico de próteses, Samuel Orlando revelou que o processo encontra-se paralisado por falta de matéria-prima como ortoflexos e pés protésicos, pois os meios até então existentes foram herdados dos parceiros de ONG.

Admitiu que apesar dos esforços do Centro Nacional de Reabilitação Física apoiar com alguma coisa, porém, é insuficiente para dar respostas aos utentes idos igualmente da Lunda Sul e Lunda Norte.

“Precisamos também de um electricista industrial e um canalizador para fazer as pequenas reparações, porque parte do equipamento ficou obsoleta nestes quatro anos que ficou parado, por albergar o Hospital Provincial Provisório”, informou.

Fundado em 1997, pela ONG Fundação dos Veteranos de Guerra do Vietname (VVAF, sigla em inglês), o centro de reabilitação física passou ao Ministério da Saúde (Minsa) em 2005, já com o rótulo de regional, contando actualmente com 56 funcionários, dos quais 12 técnicos de diagnósticos terapêuticos em orteses, próteses e fisioterapeutas, além de sete enfermeiros. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA