Morreu Michel Galabru, figura do cinema e teatro francês

Michel Galabru em 2004. (Joel Robine/AFP/File)

O actor Michel Galabru, figura do cinema e do teatro francês, faleceu aos 93 anos esta segunda-feira 4 de Janeiro.

Os motivos da morte de Michel Galabru ainda não são conhecidos, mas a família declarou que faleceu “enquanto dormia”.

Michel Galabru estava em cena até há pouco tempo. Ficou muito afectado pela morte da esposa, em Agosto passado, e pela morte do irmão em Outubro 2014, o que o levou a cancelar até ao final de Janeiro dois dos espectáculos que protagonizava.

Em Novembro por estar estar cansado, cancela os dois espectáculos que ia protagonizar.

Michel Galabru nasceu em Safin, cidade costeira do oeste de Marrocos, em 1922.

Começa a carreira profissional no teatro em 1950, na Comédie-Française. Interpreta os grandes clássicos do teatro antes de deixar a instituição em 1958.

Faz os primeiros passos no cinema com “Ma femme, ma vache et moi”, de Jean Devaivre.

Dos principais sucessos cinematograficos destacam-se : “La claque” de André Roussin, “L’entourloupe et Monsieur Amédée” de Alain Reynaud-Fourton ou “La femme du boulanger”, de Marcel Pagnol.

Em 2008, Michel Galabru obtém o seu primeiro prémio Molière com a peça “Les chaussettes opus 124”.

No cinema torna-se conhecido do grande público ao lado de Louis de Funès na famosa saga “Le Gendarme”. Em 1977, recebe o prémio César do melhor actor no filme”Le Juge et l’Assassin”, de Bertrand Tavernier.

Michel Galabru trabalhou com Georges Lautner, Michel Audiard, Claude Zidi, Pierre Tchernia,Jean-Pierre Mocky, Luigi Commencini, Bertrand Blier ou ainda Costa-Gavras. Participou em mais de 200 filmes. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA