Michel Platini desiste da Presidência da FIFA

Michel Platini, actual presidente da UEFA. Imagem de Arquivo (REUTERS/Eric Gaillard/Files)

Michel Platini, suspenso oito anos do seu cargo de presidente da UEFA e de qualquer actividade ligada ao futebol, anunciou esta quinta-feira ao jornal desportivo francês “L’Équipe” que retirou a sua candidatura para a presidência da FIFA, por falta de tempo, e que prefere consagrar-se à sua defesa.

É o fim de uma longa novela. Michel Platini, actual presidente francês da UEFA, não se vai candidatar à presidência da FIFA, eleições que ocorrem a 26 de Fevereiro.

“Não me vou apresentar à presidência da FIFA. Retiro a minha candidatura”, anunciou o antigo número 10 da Selecção Francesa, actualmente com 60 anos, ao jornal desportivo francês “L’Equipe”.

“Não tenho tempo, nem meios para ir ver os eleitores, encontrar pessoas, lutar contra os outros. Retirando a minha candidatura, faço a escolha de me consagrar à minha defesa num dossier onde já não se fala de corrupção, falsificação, onde já não há nada”, referiu Michel Platini.

Lembramos que Michel Platini, presidente francês da UEFA desde 2007, e Joseph Blatter, presidente demissionário suíço da FIFA desde 1998, foram suspensos por oito anos das actividades ligadas ao futebol pela justiça interna da FIFA, o organismo que gere o futebol mundial.

Após a saída da corrida de Michel Platini, há cinco candidatos à presidência da Fifa: O presidente da Confederação Asiática Cheick Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, o secretário-geral da UEFA Gianni Infantino, o homem de negócios sul-africano Tokyo Sexwale, o Príncipe Ali antigo vice-prresidente da FIFA derrotado por Joseph Blatter nas últimas eleições na Primavera de 2015, e o antigo membro da FIFA Jérôme Champagne. (RFI)

Por Marco Martins

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA