Mercedes lança modelo capaz de comunicar com outros carros (vídeo)

(EURONEWS)

A Mercedes surpreendeu esta semana, no Auto Show de Detroit (NAIAS, na sigla inglesa), nos Estados Unidos, ao revelar o primeiro carro a incluir a tecnologia V2V (veículo-a-veículo), isto é, a capacidade de um automóvel poder comunicar com outro na estrada.

Com chegada ao mercado prevista para 2017 e com um preço mínimo previsto acima dos 45 mil euros, este novo classe E da marca alemã vai até poder ser estacionado à distância, através de uma aplicação para “smartphone”.

“O indicador mais fascinante da inteligência superior deste novo Classe-E é ele poder saber mais sobre o que o rodeia. O carro comunica com outros carros e com as infraestruturas, podendo antecipar as condições do percurso”, explicou Dieter Zetsche, presidente executivo da Daimler, que detém a Mercedes.

Há, contudo, um problema de exclusividade com esta inovação. Este novo Classe E apenas poderá comunicar com outros Mercedes que também disponham deste sistema V2V. Os outros carros não vão ter acesso aos canais de comunicação à imagem, por exemplo, do que acontecia na informática com a Apple face à concorrente Windows.

O CEO da Fiat-Chrysler é da opinião que a Mercedes deveria ter partilhado o desenvolvimento da tecnologia e partilhado o investimento que fez do próprio bolso numa inovação que, mais cedo ou mais tarde, vai acabar por equipar todos os automóveis em circulação sob pena de não ter utilidade.

“Estamos a viver a mesma excitação sobre comunicação, condução autónoma e tudo isso como se tudo isto surgisse sem esforço e sem custos. No fim vamos todos chegar ao mesmo ponto e, entretanto, continuamos a comprometer capital em separado para uma inovação comum que podia ter sido generalizada e mais abrangente de uma forma mais eficiente e barata”, lamentou Sergio Marchionne.

O novo sistema da Mercedes, tal como o da condução semi-assistida do novo volvo S90, representa, ainda assim, mais um passo rumo ao dia em que os veículos autónomos, como o “kitt” da série televisiva “O justiceiro”, tomarão conta da circulação nas nossas estradas. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA