Mais de 800 jovens tiveram acesso ao primeiro emprego na empresa de construção civil Jefran

Residências em Luanda (Ilustração) (Foto: Lucas Neto)

Mais de 800 jovens tiveram acesso ao primeiro emprego em diversas áreas na empresa de construção civil “Jefran” no município de Belas, em Luanda, disse o empresário Francisco Simões da Silva.

O empresário referiu que a empresa que emprega jovens recém-formados, garantindo-lhes o primeiro emprego, pretende aumentar o número de postos de trabalho com a construção, este ano, de mais de sete mil moradias em Luanda e a expansão do programa para outras províncias do País.

Com propósitos de apoiar a juventude, o empresário define como prioridade para o ano de 2016, contribuir na implementação das acções sócio-comunitárias do governo local, ligadas aos programas juvenis principalmente na obtenção do primeiro emprego e o aumento da facilidade de adesão a casa própria, no âmbito do projecto “uma casa uma família”.

O empresário pretende que os investimentos em projectos sociais nas comunidades sejam doravante maiores, relativamente aos anos anteriores com vista a auxiliar as autoridades locais no desenvolvimento do município.

Um dos apoios, afirmou, foi a participação da empresa na construção de esquadras policiais, postos de saúde, escolas, assim como a participação na recolha do lixo e na manutenção do saneamento básico da circunscrição.

Quanto ao programa de adesão a casa própria que já beneficiou mais de duas mil famílias, o investidor assegura que é um projecto que favorece maioritariamente os jovens, permitindo aquisição de uma residência condigna e métodos de pagamento acessível, tendo em conta os salários angolanos.

Para isso, são necessário a inscrição e o pagamento de uma jóia, correspondente a dez por cento do valor total do imóvel.

Para o empresário, o esforço empreendido pelo governo na melhoria das condições de habitabilidade deve ser abraçado por todos aqueles que, de maneira directa ou indirecta, contribuem para o desenvolvimento do país.

Deste modo, referiu, cada membro do empresariado nacional estará facilitando a abrangência do projecto denominado “Uma casa uma família”, para maior número de angolanos interessados e principalmente dando possibilidade as pessoas que vivem em situações de risco, ou ainda aquelas que muito trabalham e não conseguem um tecto devido o elevado custo do imóvel.

Francisco Simões da Silva sublinhou que a parceria existente com os governos provinciais de Luanda, Cabinda e Huíla, onde o projecto esta ser expandido, com a concessão de terrenos simplificará o período de espera para a construção das moradias.

Referiu que esta parceria permitira o enquadramento de mais jovens no mercado de trabalho e determinará igualmente o número de casa a serem erguidas.

Defende que o momento difícil que o país atravessa deve existir responsabilidade colectiva, onde cada empreendedor necessita, de maneira conveniente, contribuir com acções sociais.

A empresa de construção civil “Jefran” dedica-se a construção e venda de residências, implementando métodos parcelados de pagamento, destinadas às famílias de baixo e médio rendimentos, em modelos variados nas províncias de Luanda, Benguela e Huíla. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA