Luanda: Munícipes acusados de criar dificuldades na recolha do lixo no Cazenga

Lixo em Luanda (Ilustração) (Foto: Pedro Parente)

O director dos serviços comunitários do município do Cazenga, província de Luanda, Carlos Almeida, lamentou o facto dos munícipes continuarem a criar dificuldades na recolha de lixo na circunscrição, depositando o lixo no chão.

Falando hoje, quarta-feira, à Angop, disse que este comportamento cria transtornos, porque colocar o lixo no chão e junto dos separadores, mesmo com a existência de contentores ao lado, faz com que leve muito mais tempo a sua retirada e complica o trabalho das empresas de limpeza.

“ A nível do Cazenga, a grande dificuldade de recolha do lixo regista-se exactamente nas aéreas onde existem contentores e a população insiste em colocar os resíduos sólidos no chão, criando constrangimentos no trabalho de recolha”, lamentou.

Adiantou que o mecanismo implementado no Cazenga é fácil, rápido e eficiente, desde que o lixo seja depositado dentro dos contentores, mas quando os resíduos são colocados no chão dificulta mais e leva tempo para a sua retirada.

” Existem pontos, com contentores, onde o carro faz duas horas, mas em outros fica cinco horas e muita vezes não se retiram todos os resíduos, criando dificuldades ao programa”, concluiu.

Outra preocupação manifestada por Carlos Almeida tem a ver com o fogo que os munícipes colocam no lixo, criando transtornos e ameaça aos automóveis que circulam nos arredores.

Para si, a população deve estar convicta de que o problema é de todos, por isso o engajamento deve ser total para acabar com o lixo e ter um Cazenga limpo. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA