“Lobby” das armas considera que medidas de Obama são “usurpação de poder” (vídeo)

(EURONEWS)

Os rivais republicanos e, em particular, o poderoso “lobby” das armas de fogo nos Estados Unidos reagiram com uma rápida e viva oposição às medidas executivas apresentadas esta terça-feira por Barack Obama.

Na resposta à iniciativa do presidente norte-americano para tentar diminuir a violência armada, o director-geral da Gun Owners of America – segunda maior organização pró-armas do país depois da National Rifle Association – defendeu que “as ordens executivas constituem uma usurpação do poder” e que Obama “não tem a capacidade para legislar constitucionalmente. Não está a clarificar uma imprecisão da lei, mas está a adicionar especificidades em aspectos onde a lei já é específica”.

Num tom de desafio, Larry Pratt defendeu ainda que “o presidente e, por extensão, os democratas estão a cometer um grande erro. Mas não devem ser impedidos de fazê-lo. Cada vez que os democratas se querem involver para forçar o controlo das armas de forma política, custa-lhes um braço e uma perna e, se querem caminhar para as eleições de 2016 assumindo-se como os ‘campeões do controlo de armas’, devem fazê-lo”.

Do lado dos candidatos à nomeação republicana na corrida para a Casa Branca, multiplicam-se as promessas de reverter as acções de Obama, caso conquistem a presidência. (EURONEWS)

por Rodrigo Barbosa | com REUTERS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA