José Maria Neves não gostou de críticas da UE contra Cabo Verde

José Maria Neves, primeiro-ministro cabo-verdiano. Imagem de Arquivo (RFI/Miguel Martins)

O Chefe do Governo Cabo-verdiano, José Maria Neves, não gostou de declarações de representante da União Europeia na cidade da Praia e aconselhou funcionários estrangeiros a não se imiscuírem nos assuntos do país.

O Primeiro-ministro, José Maria Neves, não gostou das declarações do Embaixador da União Europeia em Cabo Verde, José Manuel Pinto Teixeira, proferidas no final do encontro que uma delegação composta por chefes das missões diplomáticas de França, Portugal Espanha, Luxemburgo e, liderados pelo representante da União Europeia em Cabo Verde, tiveram, na quarta-feira, com o presidente do maior partido da oposição – MpD, Ulisses Correia e Silva.

Em declarações à imprensa, na cidade da Praia, José Manuel Pinto Teixeira, disse que a União Europeia espera que Cabo Verde disponibilize fundos necessários para eleições deste ano.

Depois das declarações do representante da União Europeia em Cabo Verde, o primeiro-ministro, aconselhou, através da sua página numa rede social, os funcionários estrangeiros em Cabo Verde a não se imiscuírem nos assuntos político-eleitorais do país e apelou para o sentido de Estado dos agentes políticos e órgãos de soberania durante o período eleitoral. José Maria Neves disse ainda que “Cabo Verde é um Estado de Direito Democrático e um país credível na arena internacional”. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA