Irão-França: Um “novo capítulo” nas relações económicas

(EURONEWS)

Irão e França querem abrir um “novo capítulo” nas relações económicas. Uma vontade expressa pelos dois países durante a visita do presidente iraniano a Paris, a primeira em 17 anos.

Hassan Rouhani foi recebido com honras militares no “Hotel des Invalides” pelo chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius. Seguiu depois para um fórum empresarial na sede do patronato (MEDEF).

O dirigente iraniano evocou as necessidades do seu país ao nível da energia, dos transportes, da agricultura e da aeronáutica, após anos de sanções.

PSA Peugeot Citroën e SNCF são empresas francesas que já assinaram acordos de cooperação com o Irão.

A PSA vai investir 400 milhões de euros, nos próximos cinco anos, numa parceria com o construtor automóvel iraniano Khodro, para a produção de veículos.

Teerão não descarta acordos com outros construtores automóveis franceses nos próximos meses.

Total, Bouygues, ADP e Vinci poderão também assinar acordos para a expansão e gestão de aeroportos iranianos.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, referiu: “Graças ao acordo nuclear de 14 de julho de 2015, podemos abrir um novo capítulo. A França acolheu com grande satisfação a implementação do acordo a 16 de janeiro”, após a validação da Agência Internacional de Energia Atómica.

No encontro com François Hollande, o Irão deverá finalizar a encomenda de cem aviões à Airbus.

Mas os protestos contra Rouhani sucedem-se.

Uma ativista do grupo Femen simulou uma execução numa ponte de Paris, para relembrar que todos os anos Teerão condena à morte mais de 800 pessoas. (EURONEWS)

por Patrícia Cardoso | com REUTERS, AFP, EFE

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA