INEFOP quer mais jovens nos cursos técnicos profissionais

Retrato de um centro de formação técnica profissional. (Foto: Angop/Arquivo

A responsável do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) no Cunene, Maria Baltazar, defendeu hoje (sábado), em Ondjiva, a necessidade de mais adesão de jovens aos cursos técnicos profissionais para propiciar o seu auto- sustento e contribuir no progresso da província.

Em declarações à Angop a propósito do ciclo de formação profissional do presente ano, Maria Baltazar informou que os cursos ministrados pelo Inefop são grátis e constituem um conjunto de conhecimentos que podem ajudar os jovens a encarar o mercado de trabalho competitivo que é hoje.

Sublinhou que só formado o jovem poderá reunir os elementos e conhecimentos necessários para contribuir nas tarefas de desenvolvimento da província.

O instituto tem a disposição formações nas especialidades de alvenaria, carpintaria, electricidade de baixa tensão, frio, serralharia, informática, mecânica auto, empreendedorismo, contabilidade e gestão.

Após a formação os jovens têm a possibilidade de conseguir o primeiro emprego devido a política empreendida pelo INEFOP na região.

Em 2015 o instituto formou no Cunene 946 jovens de vários pontos da província nas várias especialidades técnico-profissionais. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA