Indonésia: Estado Islâmico reivindicou atentado na capital

Um café da marca americana Starbucks foi alvo de um atentado na capital indonésia (REUTERS/Lucy Nicholson)

A capital indonésia foi palco de um atentado contra um café Starbucks que matou pelo menos dois civis. 4 dos autores do ataque suicida morreram, eles teriam ligações ao autoproclamado Estado Islâmico que já reivindicou o acto.

Ao todo teriam sido 5 os extremistas que teriam protagonizado o ataque com explosivos no centro de Jacarta, no bairro de Thamrin que acolhe centros comerciais e embaixadas, nomeadamente.

Os ataques feriram ainda cerca de 20 pessoas. O café em causa foi destruído.

O presidente indonésio Joko Widodo denunciou logo “actos terroristas enquanto o chefe da polícia da capital, Tito Karnavian, realçava o facto de os autores do ataque terem ligações com o Estado Islâmico, na Síria.

Um porta-voz da polícia afirmou que o grupo “seguira o exemplo dos atentados de Paris”.

Entre os civis mortos figura um canadiano.

Um ataque condenado por mútiplos actores da comunidade internacional.

Num comunicado a partir de Seattle, nos Estados Unidos, o gigante do café Starbuscks, anunciou o encerramento por ora de todos os seus estabelecimentos em Jacarta.

A Indonésia, maior país muçulmano do mundo, estava em alerta máximo durante os festejos de Ano Novo, após as autoridades terem conseguido abortar um atentado suicida projectado para a altura na capital.

Em Dezembro a polícia tinha capturado 5 pessoas suspeitas de pertencer a uma rede próxima do autoproclamado Estado Islâmico e 4 outras ligadas ao grupo extremista Jemaah Islamiyah, que já cometeu atentados de envergadura no passado, engenhos explosivos tinham sido interceptados.

Um atentado em Bali em 2002 tinha feito 202 mortos, em Julho de 2009 fora Jacarta, a capital, a ser alvo de um ataque com 9 mortos em hotéis de luxo. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA