Huíla: Advertência sobre tolerância zero ao absentismo na educação é destaque semanal

João Marcelino Tyipinge - governador da província da Huílan (Foto: José Krithinas)

A advertência do governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, aos directores municipais da educação e de escolas no sentido de imporem tolerância zero ao absentismo de professores no presente ano lectivo constituiu destaque na semana finda.

Ao falar no III Conselho Consultivo Alargado da direcção provincial da educação da Huíla, o governador aconselhou os directores a exercerem um maior controlo da assiduidade e do exercício das actividades dos professores, sob pena de serem sancionados.

Defendeu que os pais, encarregados de educação e as autoridades tradicionais devem controlar a assiduidade dos professores nas escolas, denunciando às coordenações e direcções municipais da educação para averiguações e tomada de medidas.

O governante questionou o trabalho prestado pela inspecção escolar, com vista a garantir que as escolas funcionem como mandam as regras, partindo do cumprimento de horários e da jornada diária de trabalho tanto para professores, alunos e pessoal administrativo.

Advogou ainda uma maior participação das comunidades na solução dos problemas da educação, auxiliando o governo provincial e as administrações municipais com a mobilização de parceiros para a construção de mais salas de aulas.

A semana foi também marcada pela informação de que três mil e 449 alunos primários beneficiaram no ano lectivo passado de lanches no município da Chibia, no âmbito do programa de merenda escolar.

Em declarações à Angop, o director local da educação, Rafael Manuel, referiu que a implementação do programa registou algumas dificuldades tendo em conta a crise financeira, pelo que a merenda foi distribuída de forma interpolada.

Em 2014 o programa beneficiou três mil e 570 alunos, tendo sido investidos 40 milhões de kwanzas.

Ainda no município da Chibia, 19 mil e 686 manuais escolares para o ensino primário foram distribuídos gratuitamente pela direcção local da educação, no âmbito da preparação do presente ano lectivo.

O lote de material foi entregue a 111 escolas do ensino primário e é composto por livros das disciplinas de Estudo do Meio, Matemática, Educação Musical, Língua Portuguesa, Ciências da Natureza e Educação Moral e Cívica.

Foi também noticiada a admissão, este ano lectivo, de 90 estudantes nos cursos do Magistério Primário do município da Matala.

A Matala, localizada a 171 quilómetros da cidade do Lubango tem uma rede escolar integrada por 84 escolas do I e II ciclos, onde este ano lectivo vão estudar mais de 74 mil alunos, cujas aulas serão ministradas por mil e 300 professores.

No presente ano lectivo vão funcionar mil e 826 escolas, o que perfaz sete mil e 710 salas de aulas, para albergar 900 mil alunos e um efectivo de 18 mil e 147 professores. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA