Huíla: Administração transfere armazéns do ex-mercado do João de Almeida

Huíla: Vendedores do mercado "João de Almeida" transferidos (Foto: José Krithinas)

A administração municipal do Lubango inicia este mês o encerramento e a transferência de armazéns e contentores que continuam a proceder à venda de mercadorias a grosso e a retalho, no antigo mercado do João de Almeida, arredores da sede capital da Huíla.

A informação foi prestada hoje à Angop, nesta urbe, pelo administrador local, Francisco Barros, que afirmou que o processo será realizado em conjunto com a direcção provincial do comércio, pois estão identificados os armazéns, lojas e contentores que continuam a fazer vendas.

Em Setembro último a administração municipal recenseou e transferiu os vendedores deste mercado para um novo, construído de raiz na zona do Rio Nangombe, periferia do Lubango, mas até ao momento um número considerável insiste em manter a actividade.

O mercado do Rio Nangombe possui todas as condições necessárias, quer de higienização, segurança, transportação, circulação, de conservação de produtos e geofísicas, o que o anterior não tinha.

Sem revelar o número de armazéns e contentores visados, Francisco Barros orientou os proprietários a encerrarem-los e a transferi-los ao novo mercado onde existem condições para o efeito.

Este mercado tem sete mil bancadas, uma esquadra policial, administração, dois bancos, armazéns, câmaras frigoríficas e áreas para instalação de contentores. O Lubango tem ainda os mercados do Mutundo, da Lage e o municipal, além de outros informais de pequenas dimensões. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA