Huambo: Execução do programa de combate à pobreza em análise na Comuna de Calima

Kundi Paihama - Governador do Huambo (Foto: Pedro Parente/Arq)

Os membros da Unidade Técnica Provincial de Combate à Pobreza (UTPCP) do Huambo estão reunidos hoje, terça-feira, na comuna de Calima, município do Huambo, para analisarem a execução do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.

O encontro, orientado pelo governador da província do Huambo, Kundi Paihama, junta administradores municipais e técnicos dos gabinetes de estudo, estatística e planeamento.

O mesmo está a analisar o relatório anual sobre a arrecadação de receitas nos mercados municipais e comunais e as actividades desenvolvidas pelo Balcão Único de Empreendedor (BUE) durante o ano transacto.

A apresentação dos relatórios de balanço Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza pelos administradores municipais, em função da cota financeira disponibilizadas e dos objectivos preconizados para o ano de 2015, conta igualmente da agenda de trabalho da reunião.

Na sua intervenção, o governador da provincial do Huambo, Kundi Paihama, reconheceu que o ano de 2015 “não foi fácil”, sobretudo no que diz respeito a execução financeira do programa, o que dificultou o cumprimento cabal das acções inicialmente programadas.

“Auguramos uma actuação mais pro-activa e objectiva com vista a se pensar de forma positiva para o êxito do programa nesta época de crise, por ser uma iniciativa mais inclusiva implementada em todos os municípios do país desde 2010”, afirmou.

O governante lembrou que o Programa Integrado de Combate a Fome e à Pobreza tem por objectivo levar junto da população mais carecidas do meio rural os serviços básicos, assim como criar os pressupostos para aumentar o rendimento das famílias, por forma a se garantir a justiça social.

Por isso, Kundi Paihama solicitou aos administradores para que executem as acções prioritárias, cuja efectivação poderá garantir os resultados desejados na resolução dos problemas das comunidades no meio rural. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA