Hollywood: Obama entra na polémica racial do Oscar

(AFP)

O presidente americano, Barack Obama, comentou nesta quarta-feira a polémica sobre as indicações ao Oscar, sem actores negros, e considerou que o debate faz parte de uma questão mais ampla, com a qual o país está lidando.

“Acredito que, quando se conta a história de todo mundo, então, isso faz que haja uma arte melhor”, disse Obama à uma filial da ABC.

“Isso colabora com um entretenimento melhor, faz que todos se sintam parte de uma única família americana”, completou.

“Acho que, em geral, a indústria deve fazer o que qualquer outra indústria deve fazer, que é buscar talentos, oferecer oportunidades a todo mundo… E acho que o debate do Oscar é, na realidade, uma expressão desta questão mais ampla”, avaliou.

“Estamos garantindo que todos tenham uma oportunidade justa?”, questionou.

Pelo segundo ano consecutivo, a ausência de actores, actrizes e directores negros nas indicações da disputa pela estatueta dourada levou o conselho da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas a aprovar, esta semana, o aumento até 2020 do número de mulheres e de representantes de minorias que integram a instituição. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA