Hillary Clinton traída por e-mails (vídeo)

(EURONEWS)

Hillary Clinton tem mais um obstáculo na corrida à Casa Branca. O Departamento de Estado confirmou que a candidata à investidora democrata utilizou uma conta privada de e-mail para trocar mensagens relativas ao posto de Secretária de Estado, mensagens que foram agora consideradas “Top Secret”. O uso de contas privadas para trocar este tipo de mensagens é proibido por lei.

“O Departamento de Estado vai negar, na íntegra, a publicação de sete trocas de mensagens, encontradas em 22 documentos que totalizam 37 páginas. A pedido dos serviços de inteligência, esses documentos foram agora considerados Top Secret, mas não tinham essa classificação quando as mensagens foram trocadas”, anunciou John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado. Antes, um tribunal tinha ordenado, a pedido de Clinton, a publicação dos e-mails desta conta, no seguimento das alegações de que a usaria para trocar mensagens de Estado.

O caso está a ser aproveitado pelos adversários de Hillary Clinton, a poucos dias do “caucus” do Iowa, a primeira etapa das primárias para as presidenciais deste ano.

Marco Rubio, candidato republicano, acha que o caso é tão grave que Clinton deveria ser eliminada da corrida. “Hillary Clinton colocou alguma da informação mais sensível num servidor privado, porque acha que está acima da lei, ou então para poder ter o conforto de ler esses e-mails no seu Blackberry. Isto é inaceitável e deveria desqualificá-la”.

No campo democrata, Clinton concorre contra o candidato que representa a esquerda do partido, Bernie Sanders. Na segunda-feira, os eleitores do estado do Iowa, separados em democratas e republicanos, vão reunir-se em pequenos congressos conhecidos como “caucus”, para escolher um designado do Estado para representar cada um dos partidos nas eleições presidenciais. (EURONEWS)

por Ricardo Figueira | com AFP, REUTERS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA