Guterres será candidato a secretário-geral da ONU, Governo dá força

(DR)

Revelação foi feita pelo próprio primeiro-ministro.

“O Governo vai apresentar a candidatura de António Guterres a secretário-geral das Nações Unidas”, cita o jornal Público desta sexta-feira. A frase pertence a António Costa e revela que o Executivo está empenhado em apoiar Guterres na sucessão a Ban Ki-moon.

Depois de vencer duas eleições como primeiro-ministro, António Guterres demitiu-se em 2002, após derrota em autárquicas. O seu nome foi lançado várias vezes como potencial candidato às presidenciais que se realizam no próximo domingo.

Guterres, porém, após vários anos como alto-comissário das Nações Unidas (ONU) para os refugiados, optou por se manter afastado da política nacional. A crise de migração, particularmente visível durante 2015, continuou a ser a razão principal as suas aparições públicas.

O prestígio amealhado como alto-comissário é agora um dos suportes a uma candidatura a secretário-geral da ONU. O sul-coreano Ban Ki-moon, saliente-se, deixa o cargo no dia 1 de janeiro de 2017.

O mesmo jornal adianta que a apresentação por parte do Executivo da candidatura de Guterres deverá acontecer já em fevereiro e que o Ministério dos Negócios Estrangeiros já tem estado envolvido neste dossier, procurando pela via diplomática granjear apoios noutros países à candidatura do antigo secretário-geral do PS.

A primeira vitória já terá, aliás, sido alcançada: não haverá veto por parte dos países que são membros permanentes do Conselho de Segurança. (Noticias ao Minuto)

por Pedro Filipe Pina

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA