Governador de Luanda reinaugura Palácio de Ferro

Governador de Luanda, Higino Carneiro reinaugura Palácio de Ferro (Foto: Antonio Escrivao)

O governador de Luanda, Francisco Higino Lopes Carneiro, disse hoje, sábado, que a abertura do Palácio de Ferro vai permitir que os cidadãos de Luanda passem a ter um local que vai albergar múltiplas iniciativas no domínio do conhecimento e das artes.

Falando no acto de reinauguração do Palácio de Ferro, manifestou a sua satisfação por, enquanto novo governador nomeado para Luanda, ver restaurado o monumento nacional que vai permitir que a cidade de Luanda possa ter áreas semelhantes as do palácio de ferro, zonas que a população há muito reclama.

“Hoje temos diante de nós um magnífico edifício, um património que naturalmente é invejável a nível do mundo, invejável a nível das diferentes capitais africanas e constitui um acervo muito importante para a capital angolana”, referiu.

Francisco Higino Lopes Carneiro aventou no entanto a possibilidade da escadaria e todo o cenário arquitectónico que o Governo Provincial de Luanda ter sido edificado pelo mesmo construtor do Palácio de Ferro.

O governador disse que “o conhecimento que tenho, embora pequeno, induz-me também a transmitir a todos vós que para além do Gustave Eiffel ter feito isto (Palácio de Ferro) também fez a escadaria e todo o cenário arquitectónico que o GPL tem”.

Segundo o governador se evidentemente existem algumas duvidas deve se ir ao Madagascar, que era o destino desta estrutura, ou ir a França para ver a sua origem, para que se saiba com segurança e se descubram dados sobre o assunto.

Alertou ser necessário que exista segurança por parte dos responsáveis do Palácio de Ferro quando estiverem a receber turistas, transmitindo dados fidedignos sobre aquilo que constitui o património.

Para a recuperação da infra-estrutura foi patrocinada pela Endiama e com a duração de 2 anos, por ser um monumento histórico, classificado como património cultural do país foram adoptados os critérios recomendados internacionalmente para a reestruturação de bens arquitectónicos de valor cultural.

O processo de reabilitação incluiu o reaproveitamento, na medida do possível, de todas as peças originais, substituição por réplicas de peças falantes, utilização de elementos de feitura contemporânea nas inserções ditadas pelo novo programa de uso, como instalações de climatizarão e iluminação.

A infra-estrutura, com um piso e três salas de exposições, mantém a originalidade dos matérias empregues, dando melhor qualidade na vida da estrutura.

O Palácio de Ferro é um edifício histórico de Luanda, que se crê ser da autoria de Gustave Eiffel.

O edifício possuiu uma original decoração em filigrana metálica e tem um soberbo avarandado envolvente, sendo o melhor exemplar da arquitectura do ferro em Angola.

A história do edifício está envolta em mistério, já que não existem registos da sua origem. Acredita-se que a estrutura em ferro forjado tenha sido construída na década de 1880/90 em França, como pavilhão para uma exposição, e posteriormente desmontado e transportado de barco com destino provável a Madagáscar. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA