França: Greve de taxistas com episódios de violência (vídeo)

(EURONEWS)

Em Paris, a polícia de choque francesa e os bombeiros intervieram para limpar as artérias ocupadas por taxistas em protesto contra a concorrência das empresas de transporte privado como a Uber.

As vias estiveram bloqueadas por pneus a arder. A manifestação terminou em confrontos com as forças da ordem.

“Estamos aqui para exigir com toda a legitimidade. Fizemos um pedido aqui na Porte Maillot, em Roissy e Orly. Estamos aqui legitimamente. Peço às pessoas que mantenham a calma”.

Desde o início da manhã que ocorreram incidentes entre os taxistas, que interromperam a circulação, e outros veículos, em Paris e nos arredores.

Um dos centros do protesto na capital foi a Porta Maillot, junto ao Palácio de Congressos, onde desde muito cedo centenas de táxis cortaram o acesso a partir da autoestrada que circunda a cidade.

Nos arredores dos dois aeroportos da cidade, Orly e Charles de Gaulle, os manifestantes bloquearam, com os seus veículos, muitos acessos, o que gerou conflitos com outros condutores e com as forças de segurança.

As perturbações geradas pelos taxistas obrigaram também ao encerramento de duas linhas de metro em Toulouse.

Em Marselha, um cortejo de táxis organizado numa “operação caracol”, a circular a velocidade muito reduzida, causou paragens na autoestrada e na entrada para a cidade.

Aos grevistas franceses juntaram-se, assim, taxistas de outros países, como Bélgica, Suíça, Espanha, Itália e Reino Unido, que também manifestaram as suas reivindicações.

A greve de hoje surge mais de seis meses depois de outra em que também se registaram vários incidentes.

Paris foi somente um dos pontos em que os ânimos se inflamaram. A polícia prendeu cerca de 20 pessoas. Há notícias de três feridos, não se sabe ainda em que circunstâncias. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA