EUA: ‘Vão para casa’, pede líder de protesto em parque no Oregon

(AFP)

Líder de uma ocupação contra o governo em um parque nacional americano até ser preso em uma operação que deixou um manifestante morto, Ammon Bundy pediu, nesta quarta-feira, que os ocupantes remanescentes fossem embora.

“Para aqueles que continuam no parque: eu amo vocês”, diz Bundy em um comunicado divulgado por seu advogado, Michael Arnold.

“Por favor, vão embora. Vão para casa e abracem suas famílias. Esta nossa luta é, por enquanto, nos tribunais (…) peço ao governo federal que permita aos que estão na reserva voltar para casa sem serem perseguidos pela Justiça”, acrescentou.

Bundy foi preso na tarde de terça-feira, na localidade de Burns, perto do parque nacional Malheur, estado de Oregon, no oeste dos Estados Unidos, durante um controle policial que acabou com a morte de um activista.

O incidente terminou com outros quatro detidos, junto com o líder. Mais duas pessoas foram capturadas em outra operação, e uma oitava se entregou no estado do Arizona.

Todos compareceram nesta quarta-feira à tarde perante um juiz e foram acusados de conspiração para impedir o trabalho dos oficiais do governo americano.

Os activistas, muitos deles armados, invadiram a reserva em 2 de Janeiro em apoio a dois fazendeiros condenados a cinco anos de prisão por provocar incêndios em terras cedidas pelo governo para a pecuária. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA