EUA: Hillary mais frágil que Trump antes das primárias do Iowa

(EURONEWS)

Democratas e republicanos preparam-se para o primeiro teste da corrida às presidenciais, na segunda-feira, no Iowa.

A última sondagem antes das primárias que, tradicionalmente, dão o tom à campanha, colocam Hillary Clinton como favorita, com 45% de intenções de voto, mas com uma frágil vantagem de 3% face ao assumidamente socialista Bernie Sanders.

A candidata, abalada na sua postura de presidenciável pelo escândalo dos e-mails secretos transferidos para a sua conta privada, abordou ontem o tema pela primeira vez.

“Eu não sei de que mensagens se tratam, estou ainda à espera que sejam revelados, como pedi há algum tempo. Mas isto não muda nada face aos factos. Eu nunca enviei ou recebi qualquer email classificado como secreto. Sempre lidei com a informação secreta de forma séria”, garantiu a candidata.

Um argumento que não parece pesar na batalha democrata entre o pragmatismo de Clinton e o idealismo de Bernie Sanders, que continua a ganhar terreno, apoiado pelo eleitorado mais jovem.

Um discurso de revolução ou de revolta que parece seduzir igualmente os republicanos, na figura diametralmente oposta de Donald Trump.

O candidato não pára de ganhar vantagem à frente da corrida republicana, com 28% de intenções de voto, mais 5% que Ted Cruz.

Os ataques de Trump contra o adversário, sobre o facto de ter nascido no Canadá, ou sobre o seu apoio à legalização de migrantes em situação irregular, parecem dar frutos junto do eleitorado.

Uma estratégia polémica e populista que vai ser testada na segunda-feira no Iowa, quando há mais indecisos entre os eleitores que afirmam que poderão optar por Ted Cruz. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA