‘El Chapo’ fugiu por mais um túnel antes de ser recapturado (vídeo)

(AFP)

O espelho de um vestiário escondia mais um túnel utilizado pelo narcotraficante mexicano Joaquín “El Chapo” Guzmán, que escapou da batida militar para capturá-lo em uma casa na cidade de Los Mochis, no estado de Sinaloa, antes de sua prisão algum tempo depois, na sexta-feira.

Membros da Marinha mexicana, encarregados da captura, e da Procuradoria mostraram nesta segunda-feira a casa em Los Mochis onde o narcotraficante estava escondido após sua espectacular fuga, em Julho passado, da prisão de segurança máxima de El Altiplano, também através de um túnel.

Um vídeo divulgado pelas autoridades mexicanas mostra como os militares entraram na casa, em meio a disparos de armas automáticas e a explosão de granadas, e quando prendem ao menos um homem em um quarto.

Uma mulher no chão de um banheiro é interrogada aos gritos pelos militares sobre o paradeiro de Guzmán, e responde que não sabe, com voz aterrorizada.

A operação matou cinco supostos criminosos, deixou um militar ferido e seis pessoas foram detidas.

Em um dos quartos, sobre a cama havia três DVDs de “A Rainha do Sul”, uma série que conta a história de uma famosa narcotraficante, protagonizada por Kate del Castillo, a popular actriz mexicana que teria servido de contacto para a reunião entre Guzmán e o actor americano Sean Penn.

Em um dos quartos da casa invadida, Guzmán mandou cavar sua última rota de fuga: um túnel em um vestiário ao lado de um banheiro privado, escondido sob um espelho.

Atrás do espelho, uma dezena de degraus metálicos conduzem a uma passagem subterrânea construída pelos especialistas de Guzmán.

O túnel, de quase dois metros de altura por um de largura, é perfeitamente iluminado e tem paredes cobertas de cimento, em um trabalho de engenharia profissional, mas em certos trechos está parcialmente inundado.

A obra, de cerca de 20 metros, leva a um grosso tubo do sistema de drenagem pluvial da cidade, que segundo as autoridades conduz directamente ao sistema de esgoto de Los Mochis.

Guzmán e seu braço direito, Orso Guzmán Gastelum, fugiram por esta rota até o sistema de drenagem da cidade, e andaram por cerca de um quilómetro até subirem à superfície, onde roubaram uma viatura e pegaram uma estrada, mas acabaram por ser detidos pelos militares.

Após a prisão, Guzmán foi transferido de helicóptero para Altiplano, 90 km da capital mexicana, de onde havia escapado na noite de 11 de Julho por um túnel com entrada no chuveiro de sua cela, cavado durante meses, com uma extensão de mais de 1,5 km, percorridos em minutos a bordo de uma motocicleta adaptada para trilhos. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA