Economist Intelligence Unit avisa para perigo de agitação social em Angola

(REUTERS)

O aumento dos preços dos combustíveis devido à retiradas dos subsídios pelo Governo pode provocar agitação social no país, revela a revista especializada Economist Intelligence Unit (EIU).

“A retirada dos subsídios aos combustíveis, realizada num contexto de deterioração das condições económicas, aumento da inflação e desemprego mais alto, pode levar a agitação social”, dizem os especialistas da revista britânica, apontado que a situação pode ser “penosa” principalmente para os mais desfavorecidos.

Na base dessa opinião, os especialistas da unidade de análise revelam que “80% do combustível refinado é consumido pelos 40% mais ricos da população, e apenas 7% pelos 40% mais pobres”.

O aumento súbito “vai sem dúvida penalizar mais aqueles que têm o rendimento mais baixo”.

Entretanto, o ministro da energia e águas revelou que o Governo vai poupar 168 milhões de dólares com a recente revisão das tarifas de electricidade e água.

João Baptista Borges entende que além de libertar o Estado de um encargo financeiro demasiado alto – mais de 280 milhões de dólares todos os anos –, que vai permitir canalizar mais verbas para outros sectores, a actualização das tarifas incentivará as empresas a melhorarem os seus mecanismos de cobrança e de controlo. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA