Donald Trump diz que podia “dar um tiro a alguém e não perdia votos”

O magnata continua à frente nas sondagens na corrida do Partido Republicano - Jim Young/ Reuters

Foi este o exemplo escolhido pelo candidato à Presidência dos EUA para dizer que tem os apoiantes mais leais.

O mais polémico candidato às eleições presidenciais nos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a garantir várias horas de espaço nas notícias com uma declaração proferida durante um comício no estado do Iowa, em que o objectivo era salientar a lealdade dos seus apoiantes.

“As sondagens dizem que eu tenho os apoiantes mais leais. Podia chegar à Quinta Avenida [em Nova Iorque], dar um tiro a alguém e não perdia votos. É incrível”, disse o candidato mais bem posicionado nas sondagens sobre a corrida para a nomeação no Partido Republicano.

O comentário de Donald Trump está a provocar uma acesa discussão nos EUA sobre até onde pode ir o candidato nas declarações que faz durante a campanha.

Desde que anunciou a sua corrida à Casa Branca, em Junho de 2015, o magnata do imobiliário já chamou assassinos e violadores à maioria dos mexicanos que entram nos EUA sem documentos; já fez comentários ofensivos em relação à jornalista da Fox News Megyn Kelly e à candidata do Partido Republicano Carly Fiorina; já ridicularizou um jornalista que sofre de uma doença congénita; já propôs a criação de uma base de dados para registar todos os muçulmanos nos EUA; e já defendeu a proibição da entradade qualquer muçulmano no país, seja imigrante ou turista.

Em nenhum destes casos Donald Trump foi penalizado nas sondagens – pelo contrário, o seu sucesso é também um resultado das suas declarações mais polémicas, que uns consideram ofensivas, e outros uma luta contra o politicamente correcto.

por Alexandre Martins (Público)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA