Cunene: Afirmação da identidade cultural passa pela valorização dos hábitos e costumes

Dança tradicional Kwanyhama (Foto: Angop/Arquivo)

O director provincial da Cultura do Cunene, Celestino Vicente, disse hoje, quinta-feira, na cidade de Ondjiva, que afirmação da identidade cultural de um povo passa pela valorização dos seus hábitos e costumes e que devem passar de geração para geração.

Em declarações à Angop, a propósito do 8 de Janeiro, Dia Nacional da Cultura, o responsável referiu que as tradições só subsistem quando há passagem de testemunho de geração para geração.

Segundo o director, o processo de preservação da identidade de um povo começa com a valorização das línguas nacionais, observância, estudo dos hábitos e costumes locais, que são factores fundamentais para conservação cultural de uma determinada população.

Sobre o 8 de Janeiro, Celestino Vicente disse que a data é um momento que serve para se reforçar a valorização da cultura nacional e afirmação da sua identidade.

Para celebração da efeméride, informou, estão a decorrer, desde quarta-feira, várias actividades com destaque uma mesa redonda realizada sob o tema “A cultural nacional como meio de afirmação e valorização da unidade ”.

Para hoje, acrescentou, está agendado, a nível dos seis municípios do Cunene, desfiles de grupos carnavalescos.

Salientou que fazem parte das actividades uma palestra sobre “O cancioneiro angolano como fonte de inspiração” e o lançamento de um livro intitulado “História da Universidade Católica de Angola, a génese e a fase actual”. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA