Cuanza Norte: Administrador apela os jovens a encarnar espírito do 4 de Fevereiro

Rank Frank - Administrador municipal de Ambaca (Foto: Diniz Simão)

O Administrador Municipal de Ambaca, Rank Frank, apelou sábado, os jovens, a seguirem o espírito dos heróis do 4 de Fevereiro, encarando responsavelmente o processo de desenvolvimento do país, uma das aspirações pelas quais aqueles protagonistas verteram o seu sangue.

O orador teceu estas declarações no acto que em Ambaca marcou a abertura das comemorações do 55º aniversário do início da luta armada pela independência nacional, a celebrar-se a 4 de Fevereiro, tendo acrescentado que a data representou o clímax da luta dos angolanos contra um colonialismo que desde princípio foi rejeitado pelos autóctones.

Rank Frank disse que o espírito que norteou os heróis de todas as frentes independentistas deve servir de inspiração aos angolanos, e sobretudo à nova geração, de modo a que possa ser a verdadeira arquitecta do desenvolvimento e da liberdade económica.

A nova geração é chamada a encarnar o espírito dos heróis do 4 de Fevereiro, alicerçado nos ideais da liberdade, da igualdade e do desenvolvimento, alertou, insistindo ainda na necessidade de a nova geração lutar para o alcance dos mais altos patamares da vida, entre eles o desenvolvimento.

Para o administrador de Ambaca, o 4 de Fevereiro é uma data que tem marca indelével na memória colectiva dos angolanos, pois, para além de representar o ponto mais alto da revolução e da saturação dos angolanos contra os maus-tratos a que eram submetidos, traçou os caminhos para a conquista da independência, ocorrida a 11 de Novembro de 1975.

Rank Frank disse que encarnar a atitude voraz dos precursores desta grandiosa efeméride é também determinante para vencer a crise económica e financeira que o país atravessa, motivada pelo abaixamento do preço do barril do petróleo, no mercado internacional.

O programa comemorativo traçado pela Administração Municipal de Ambaca para os festejos da data consagra actividades desportivas e musico-culturais, para além de palestras e de campanhas de limpeza e embelezamento.

Realizar-se-á igualmente uma romagem à “vala comum” de Camabatela, um local histórico que marca a resistência do povo ambaquista contra o colonialismo português, onde acontecerá a deposição de uma coroa de flores.

O acto político municipal terá lugar na localidade do Kina, 12 quilómetros a sul de Camabatela. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA