Cientista explica possibilidade de vida em Plutão

( AP Photo/ NASA)

Plutão e vários satélites de Júpiter e Saturno poderão vir a ter vida na sua superfície quando a expansão da coroa do Sol o transformar em uma gigante vermelha.

Esta hipótese foi divulgada pelo professor Frederic Pont da Universidade de Exeter.

Os planetas acima mencionados se tornarão, de acordo com o professor, planetas oceânicos em cujas águas a vida poderá surgir.

Tudo isso acontecerá daqui a cerca de 5 biliões de anos, divulgou o professor no seu artigo publicado no portal ExoClimes.com.

Neste período de tempo, o Sol esgotará as suas reservas de hidrogénio, quer dizer o seu combustível nuclear, e começará a queimar o seu hélio. Como resultado, as reservas da estrela central do nosso Sistema Solar serão aquecidas até temperaturas super-altas e o tamanho da sua coroa começará a aumentar, consumindo Vênus e Mercúrio, e transformando a Terra em uma bola muito quente e sem vida.

O cientista britânico falou também do futuro de Europa e Ganimedes [satélites de Júpiter], e Encélado e Titan [satélites de Saturno] e Plutão. Todos estes planetas são bolas congeladas de gelo, nitrogénio, amónia e hidrocarbonetos, e nas profundezas de algumas deles há oceanos, actualmente congelados.

De acordo com Frederic Pont, a sua pesquisa é única porque nunca antes foi considerada a possibilidade de aparecimento de vida nestes planetas após o aumento do Sol.

Segundo os cálculos do cientista, existe uma pequena, mas real possibilidade de que, durante os processos de transformação do Sol acima mencionados a vida possa surgir nos oceanos destes planetas. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA