China acusa mais dois advogados de ‘subversão’

(AFP)

A China acusou de “subversão” mais dois advogados defensores dos direitos humanos, que estão detidos em um local desconhecido, revelou nesta quarta-feira outro advogado.

Wang Yu, do escritório Fengrui de Pequim, foi oficialmente acusada de “subversão contra o Estado”, e corre o risco de pegar prisão perpétua, informou seu advogado, Li Yuhan, à AFP.

O marido de Wang, Bao Longjun, foi acusado de “incitação à subversão contra o Estado”, passível de pena máxima de 15 anos de prisão, acrescentou Li.

O filho do casal, Bao Zhuoxuan, 16 anos, está submetido a uma espécie de prisão domiciliar após tentar chegar à fronteira com Myanmar, em Outubro passado, segundo a imprensa estatal.

Ao menos 130 advogados e funcionários de escritórios de advogados foram detidos e interrogados em Julho passado, em uma operação de magnitude inédita contra o pessoal que actua em tribunais submetidos ao poder político.

Desde a chegada de Xi Jinping à presidência, em 2013, ONG’s e especialistas denunciam um endurecimento crescente da repressão contra as vozes críticas ao regime comunista, que não tolera qualquer dissidência organizada. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA