Cabo Verde vai contribuir para elaboração do Catálogo do Património Imaterial dos PALOP – responsável

(Inforpress)

Cidade da Praia, 18 Jan (Inforpress) – Cabo Verde está a preparar a elaboração do Catálogo do Património Imaterial de Sítio Histórico de Ribeira Grande de Santiago (Cidade Velha), que fará parte do Catálogo do Património Imaterial dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa).

Segundo a directora do Património Imaterial, Sandra Martins, em declarações à Inforpress, neste momento, o Instituto do Património Cultural (IPC) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) já finalizaram o inventário do Património Imaterial do concelho de Ribeira Grande de Santiago que será validado neste mês de Janeiro.

De acordo com a responsável, é com a finalidade de se fazer a validação dos resultados desse inventário, que as duas instituições organizam, de 18 a 23 de Janeiro, uma oficina que irá decorrer entre Cidade Velha e o município da Praia.

“Se for validado, passará a ser o Inventário do Património Imaterial de Ribeira Grande de Santiago, para depois ser produzido um catálogo que fará parte do documento mais abrangente que a Unesco prevê elaborar, denominado Catálogo do Património Imaterial dos PALOP”, esclareceu.

Sandra Martins adiantou que, até 23 de Janeiro, a primeira versão deste catálogo terá que estar concluída, sendo que, paralelamente, a Unesco está a trabalhar com o IPC no sentido de conseguir uma editora cabo-verdiana para trabalhar a parte da digitação do texto que será feito em crioulo.

“Prevê-se que em 2016 saia o catálogo e avancemos imediatamente para a concretização das políticas de salvaguarda do Património Imaterial, para depois se trabalhar a questão das candidaturas ao Património Mundial”, sublinhou, lembrando que esta oficina de seis dias contará com a presença de um representante da Unesco que vai fazer alguns anúncios relativamente ao assunto e aquilo que vai ser a política da organização em relação a Cabo Verde para os próximos tempos.

Para esta oficina, está agendado, para os dias 18 e 19 de Janeiro, um ateliê com os técnicos da Direcção do Património Imaterial, nas instalações da Biblioteca Nacional, na Cidade da Praia, para a avaliação de como viabilizar as acções de salvaguarda do património imaterial, do planeamento estratégico institucional para a política de salvaguarda desses matrimónios em Cabo Verde, e da política nacional de salvaguarda do bens e o reconhecimento do património nacional, entre outras acções.

Nos dias a seguir e antes da revisão das fichas do inventário e elaboração do documento síntese para entrega à comunidade, que terá lugar em um dos hotéis da Cidade Velha, no dia 23 de Janeiro, os técnicos irão encontrar-se com as comunidades da Calabaceira, de Salineiro e do Centro Histórico de Ribeira Grande de Santiago para validarem o processo. (Inforpress)

DR/JMV

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA