Burkina Faso : três dias de luto nacional

(REUTERS/Joe Penney)

Foi decretado três dias de luto nacional depois do ataque terrorista a um hotel na capital de Ouagadougou e a um restaurante. No último balanço, 29 pessoas perderam a vida e cerca de 30 pessoas ficaram feridas.

O ataque terrorista de ontem, reivindicado pela Al-Qaeda do Magrebe, matou 29 pessoas, entre eles dois franceses e um português, e terá deixado pelos 150 pessoas feridas.

O secretário de Estado das Comunidades português, José Luís Carneiro, anunciou a presença de um português entre os mortos no ataque terrorista na capital do Burkina Faso. Havia um segundo português no hotel, mas saiu ileso.

As autoridades de Burkina Faso e França anunciaram que mataram quarto terroristas e que libertaram os 126 reféns, entre os quais 33 feridos, do Hotel Splendid no centro da cidade de Ouagadougou.

O economista luso-guineense residente em Ouagadougou, Hélder Cardoso, descreve que o principal palco do atentado de ontem, o Hotel Splendid é um dos principais hotéis da capital e é frequentemente utilizado por ocidentais e funcionários das Nações Unidas.

O ataque foi reivindicado pelo jihadistas da al-Qaeda no Magrebe Islâmico. O número preciso de terroristas ainda não foi revelado, mas testemunhas identificaram entre quatro e seis homens.

Ainda durante o dia de ontem, um casal australiano foi raptado no norte do país, junto à fronteira com o Mali. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA