Benguela: Transbordo do rio Cavaco deixa população ribeirinha em alerta

Benguela: Comunidades ribeirinhas nas margens do rio Cavaco (Foto: António Lourenço)

A população residentes nos bairros ribeirinhos da Massangarala e Quioxe, província de Benguela, está em alerta máxima, devido as inundações provocadas, quinta-feira, pelo transbordo do rio Cavaco.

As chuvas, que se registam na província de Benguela, elevaram os níveis higrométricos das principais bacias da região e o caudal do rio Cavaco alcançou seu nível mais alto dos últimos tempos. Na madrugada de quinta-feira, um dos diques se rompeu e a água transbordou.

Em declarações à imprensa, quinta-feira, o administrador municipal de Benguela, Leopoldo Muhongo, garantiu que foram já tomadas medidas para proteger os habitantes das zonas afectadas, com o envio de equipas dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros para coordenar as operações no terreno.

Outra das medidas, acrescentou, foi a abertura de um canal, feito a uma distância de 150 metros do dique de protecção do rio Cavaco, que está a permitir o escoamento das águas que inundaram os bairros ribeirinhos.

Sem avançar o número de desalojados, Leopoldo Muhongo disse que a situação tem estado a voltar à normalidade, pois a água tende a retornar ao leito do rio.

Segundo o responsável, a preocupação agora é sensibilizar as comunidades no sentido de acatarem as medidas de segurança e evitarem entrar em pânico.

“Embora o nível da água já tenha começado a baixar, a população deve continuar a manter-se em alerta”, avisou.

Quarta-feira, explicou, caíram chuvas fortes nas zonas do Cubal, Ganda e Caimbambo e as águas progrediram até ao rio Cavaco, com grande volume acima da capacidade de contenção dos diques de protecção.

Por sua vez, a administradora municipal da Catumbel, Filomena Pascoal, orientou a retirada de famílias em risco de serem atingidas pelas águas do rio e apelou aos munícipes a manterem-se afastados das zonas de inundações.

A chuva, que cai no interior da província de Benguela, fez o rio Catumbela transbordar, inundando inúmeras residências e áreas agrícolas. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA