Aumento dos combustíveis dificulta vida dos angolanos

(DR)

Em Angola, 2016 começou com a subida dos preços dos combustíveis. Taxistas também já avisaram que terão de subir o preço da corrida de táxi. Populares temem outros aumentos e que seja preciso apertar ainda mais o cinto.

Muitos angolanos estão agastados com o aumento do preço dos combustíveis. A 1 de Janeiro, o litro de gasolina aumentou de 115 para 160 kwanzas (de 0,78 euros para um euro). O litro de gasóleo da Sonangol passou a custar 135 kwanzas em vez de 90 (de 0,61 euros para 0,91 euros).

O subsídio estatal ao gasóleo terminou, à semelhança do que já tinha acontecido com a gasolina. O Ministério das Finanças justificou a mudança com a “conjuntura económica mundial”, face à quebra do preço do barril de crude nos mercados internacionais.

No discurso de fim de ano, o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, deixou uma mensagem de esperança à nação. Porém, para alguns cidadãos, com estes aumentos, o ano já começa mal.

“Já estamos habituados com o sofrimento e vamos continuar assim”, diz Ana Francisco. “O petróleo ainda é do país, que devia ter reservas para aguentar a crise em relação aos preços”, que subiram de forma exorbitante”, critica, por sua vez, Paulino António.

Subida generalizada

Esta segunda-feira (04.01), vários armazéns estiveram encerrados. E vários comerciantes alteraram os preços de alguns produtos alimentares – por exemplo, uma caixa de peixe que antes custava 12 mil kwanzas custa agora 15 mil kwanzas.

Alguns habitantes de Luanda acreditam que tudo tem a ver com o aumento do preço dos combustíveis. Temem, por isso, que haja um aumento generalizado dos preços no país.

“Não sei até onde este Governo nos quer levar”, afirma Manuel da Silva. “Está tudo a subir de repente. Em plena festa, de repente o combustível sobe e é com razão que os taxistas aumentam os preços. Mas o cidadão comum é que vai sofrer”.

Ariete António concorda e defende que se o preço dos táxis subir, os salários das pessoas também têm de ser aumentados. “Não sei como vamos viver em 2016. Vai ser difícil”, prevê.

(DW)
(DW)

Táxis mais caros

Os taxistas prometem alterar nos próximos dias o preço da corrida de táxi, revelou esta segunda-feira (04.01) o presidente da Associação dos Taxistas de Luanda, Manuel Faustino.”Desta vez acreditamos que o preço terá mesmo de subir. Não estamos a ver como travar esta situação”.

A cada dia que passa, os taxistas têm mais custos e mais gastos “em todas as vertentes”, justifica Manuel Faustino. “A taxa de câmbio sobe, os combustíveis sobem e não há lógica em mantermos a tarifa de 100 kwanzas”.

Geraldo Wanga, da Nova Aliança dos Taxistas, uma organização cujo objectivo é defender os operadores de táxi, também já tinha dito que é preciso aumentar as tarifas.

A agravar a situação, continuam em greve os trabalhadores da empresa de Transporte Colectivo Urbano de Luanda (TCUL), a única transportadora pública da capital angolana. Os funcionários protestam já há mais de duas semanas para exigir o pagamento de nove meses de salários em atraso. Até ao momento, a direcção da empresa ainda não prestou declarações aos jornalistas. (DW)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA