Atriz, deputada e esposa de “El Chapo” enfrentam problemas por envolvimento com traficante

Joaquín "El Chapo" Guzmán (DR)

Uma actriz, uma deputada e a esposa de Joaquín “El Chapo” Guzmán enfrentam problemas pelo relacionamento com o chefe do tráfico de drogas mexicano, considerado um mulherengo e acredita-se ter até 17 filhos.

A actriz mexicana Kate del Castillo, protagonista de novelas, se prepara para depor no México sobre a sua ligação com Guzmán, pois a procuradoria afirmou ter provas de que ela pode ter lavado dinheiro para o traficante, informação que o pai da actriz, Eric del Castillo, negou na quarta-feira.

As autoridades locais interceptaram uma série de conversas por mensagens de texto nas quais a actriz de 43 anos negociou um encontro secreto entre Guzmán e o actor Sean Penn em Outubro, o que ajudou a rastrear o traficante.

Há alguns dias, a imprensa mexicana divulgou as mensagens de texto supostamente trocadas entre ambos e nas quais Guzmán parece estar apaixonado pela actriz, o que, segundo um funcionário do governo, foi o motivo que o levou a se descuidar.

Mas a actriz, que vive em Los Angeles, não é a única que sofre com a recente captura de Guzmán.

Lucero Sánchez, deputada pelo Estado de Sinaloa, terra natal de Guzmán, renunciou na quarta-feira ao grupo parlamentar a que pertencia um dia depois de o procurador-geral afirmar que a deputada passou o Ano Novo com o traficante.

Na quarta-feira, a polícia federal mexicana levou Sánchez de Culiacán, em Sinaloa, para a Cidade do México para depor diante de uma procuradoria especializada em crime organizado), informou a procuradoria geral em um comunicado.

Enquanto isso, a actual esposa de Guzmán, Emma Coronel, não pode visita-lo na prisão no sábado porque não apresentou documentos que provem que ambos são casados desde 2007, disse um funcionário. A mulher, de 26 anos, é mãe de gémeas, as filhas mais novas do narcotraficante.

Além disso, Guzmán teve filhos com as suas duas ex-mulheres, Alejandrina Salazar e Griselda López, bem como várias de suas amantes, segundo um dos advogados do traficante.

Antes da sua fuga no ano passado, o líder do poderoso cartel de Sinaloa subornou funcionários da prisão, permitindo receber um grande número de visitas de seus advogados e de outras pessoas, mesmo em uma prisão de segurança máxima. (REUTERS)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA