Angola na reunião consultiva sobre situação no Burundi

Georges Chikoti - Ministro das Relações Exterior (Foto: Rogério Tuty/Arq)

Com o propósito de analisar a situação prevalecente no Burundi, teve lugar em Arusha, Tanzânia, uma reunião consultiva, na qual Angola foi representada pelo Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti.

Uma nota da Direcção de Comunicação Institucional e de Informação do Ministério das Relações Exteriores, enviada à Angop, refere que o encontro realizou-se quinta-feira (6) e foi convocado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e das Relações Internacionais e Regionais da República da Tanzânia e também Presidente do Conselho de Ministros dos países da África Oriental, embaixador Augustine Mahiga.

O documento menciona que a reunião foi uma sequência de acções de acompanhamento sobre o relançamento do diálogo em Kampala, levado a cabo pelo presidente Yoweri Museveni, no dia 28 de Dezembro de 2015, na sua qualidade de facilitador do diálogo na República do Burundi.

Lê-se que se constatou com apreço a situação na República do Burundi e foi exprimido apoio pelos passos tomados, sobretudo pelos países da África Oriental, a União Africana, as Nações Unidas, bem como os comunicados e pronunciamentos feitos, incluindo os das cimeiras de emergência dos países da África Oriental, de 13 de Maio e 6 de Julho de 2015.

O documento produzido no final da Reunião de Arusha refere ainda que os participantes exprimiram preocupação quanto à crise política prevalecente no Burundi e a tendência para a deterioração da situação humanitária abrangente e, neste contexto, reiteraram a necessidade das partes abraçarem o diálogo político, como a única forma viável para se pôr fim à crise no país.

Os participantes manifestaram também apoio aos esforços de facilitação empreendidos pelo presidente Yoweri Museveni e constataram que o diálogo previsto para 6 de Janeiro de 2016 não se realizou, devido às consultas em curso, entretanto, comprometeram-se a intensificar as consultas com o governo do Burundi e a oposição, com vista à prossecução do diálogo político burundez, o mais breve possível.

Além de Georges Chikoti, tomaram parte do encontro Crispus Kiyonga, ministro da Defesa da República do Uganda e representante do presidente Yoweri Museveni, o embaixador Richard Sezibera, o secretário-geral dos Países da África Oriental, Kassimi Bamba, bem como diplomatas seniores do Escritório da União Africana no Burundi e na Região dos Grandes Lagos, acrescenta a nota.

Dois dias antes o chefe da diplomacia angolana e o ministro dos Negócios Estrangeiros e do Comércio Internacional do Quénia, Amina Mohamed, analisaram, em Nairobi, aspectos relativos à situação política vigente no Sudão do Sul e no Burundi, assim como outras questões multilaterais, no âmbito da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL), a que Angola preside, desde Janeiro de 2014.

Luanda vai acolher, em Fevereiro, a Cimeira dos Chefes de Estado e de Governos da CIRGL, que vai analisar o mandato de Angola.

A CIRGL é formada por Angola, Burundi, Congo, Quénia, RCA, RDC, Rwanda, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia, Uganda e Zâmbia. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA