Ler Agora:
Angola atribui à Sonangol área de 4.500 km quadrados para prospecção de petróleo e gás
Artigo completo 2 minutos de leitura

Angola atribui à Sonangol área de 4.500 km quadrados para prospecção de petróleo e gás

A concessão para prospecção é válida por cinco anos a que se juntam mais 25 anos para produção, logo que seja declarada a descoberta comercial de gás natural.

O Governo de Angola atribuiu à petrolífera pública Sonangol a concessão de prospeção e produção de petróleo e gás natural numa área de 4.594 quilómetros quadrados no ‘offshore’ angolano, segundo decreto presidencial consultado hoje pela Lusa.

A concessão, referente ao denominado bloco 18/06, de águas profundas, prolonga-se por cinco anos, para o período de prospeção, somando-se mais 25 anos, para produção, a contar da data da declaração da descoberta comercial de gás natural.

O decreto assinado pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, recorda que as áreas não demarcadas do bloco 18/06 – a norte de Luanda, entre as bacias do Kwanza e do Congo – “consideram-se libertas a favor do Estado”, findo o período de pesquisa, ao abrigo da Lei das Atividades Petrolíferas em Angola.

A Lusa noticiou na semana passada que a concessionária angolana já tinha ficado com os direitos para procurar e produzir gás natural em dois outros blocos ‘offshore’, numa área total de pesquisa superior a 540 quilómetros quadrados.

As reservas de petróleo em Angola estão avaliadas entre 3,5 mil milhões de barris (categoria de provada) e 10,8 mil milhões de barris (categoria de provável).

O país é o segundo produtor da África subsaariana, com cerca de 1,7 milhões de barris de crude diários. (jornaldenegocios)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »