Alemanha: “Focus” e “Süddeutsche” são acusados de racismo e sexismo

(FOCUS)

Revista semanal mostra mulher nua que foi agredida por mãos negras e jornal publica ilustração de uma mão negra que agarra o sexo de uma mulher branca. “SZ” se desculpa, “Focus” não vê motivo.

Uma ilustração publicada pelo jornal alemão Süddeutsche Zeitung e a capa da actual edição da revista Focus provocaram fortes críticas aos dois periódicos. Nos dois casos, trata-se da cobertura jornalística dos acontecimentos do réveillon de Colónia, onde centenas de mulheres foram sexualmente agredidas por jovens de aparência árabe ou norte-africana, segundo o relato das vítimas.

No caso do jornal de Munique trata-se de uma pequena ilustração em preto e branco no alto da página inicial da edição de fim de semana. A imagem estilizada mostra as pernas de uma mulher, em branco, sobre um fundo escuro. Uma mão negra está diante do órgão sexual dela.

O diário também publicou a ilustração no Facebook, só que criando a impressão errada de que ela ocupa metade da página inicial. Além disso, a frase “Muitos jovens muçulmanos não conseguem ter um encontro com o sexo oposto de uma maneira tranquila”, que é uma citação de uma psicóloga, não foi creditada a ela nem aparece entre aspas, dando a entender que se trata de uma declaração do próprio jornal.

O chefe de redacção do Süddeutsche Zeitung, Wolfgang Krach, respondeu às críticas no Facebook, comentando que muitos leitores consideram a imagem sexista e racista. Segundo ele, a imagem reforça estereótipos do homem negro que ameaça um corpo feminino branco e pode ser interpretada como se a violência sexual tivesse algo que ver com a cor da pele. Ele afirmou que essa não era a intenção do jornal e pediu desculpas aos leitores que se sentiram ofendidos.

Muito criticada também foi a capa da Focus, na qual uma mulher nua, que cobre com as mãos os seios e o sexo, apresenta várias marcas escuras de mãos pelo corpo. A jornalista Beate Wedekind, que dirigiu as redacções das revistas Elle e Bunte, afirmou no Twitter que a imagem é racista e sexista. O jornalista Timm Klotzek, que edita a revista do Süddeutsche Zeitung, perguntou se os seus colegas da Focus estão “com um parafuso a menos”.

Pelo Facebook, a redação da Focus disse não ver motivos para pedir desculpas e que a ideia era representar de forma simbólica o que aconteceu no réveillon de Colónia. O director de redacção da revista semanal, Ulrich Reitz, declarou ao jornal Tagesspiegel que a capa “mostra o que infelizmente aconteceu” e que quem acha que a imagem é sexista e racista tem “medo da verdade”. (DW)

AS/ots

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA