Acumulação de lixo em Luanda dita substituição de governador

(Foto: REUTERS/Mohamed Azakir)

Rafael Morais coordenador de direcção da Organização Não Governamental (ONG) angolana SOS Habitat considera que o fracasso do governador de Luanda, Graciano Domingos, na gestão do lixo que se acumula desde Agosto passado, motivou a sua substituição pelo general Higino Carneiro, que até então era governador da província do Kuando Kubango.

“Desde o ano passado, a cidade de Luanda está sendo invadida por lixo e não há nenhuma decisão por parte do governo provincial no sentido de manter a cidade limpa. Luanda tem mais de cinco milhões de habitantes. Nos anos anteriores, o lixo estava controlado”, descreve o coordenador de direcção da ONG angolana SOS Habitat, Rafael Morais.

“Preferiram dar esta responsabilidade aos municípios” e não conseguiram resolver a situação. Para Rafael Morais “a autarquia tem que resolver o problema. O lixo já invadiu não só as ruas como as próprias casas porque não há um sistema de recolha de lixo.”

Quanto à margem de manobra que o novo governador Higino Carneiro terá para resolver este problema, que afecta a província de Luanda desde Agosto passado, o coordenador da direcção da SOS Habitat refere que este antigo governador da Província do Kuando Kubango é conhecido por ser uma pessoa “dura, trabalhadora. Vimos nas províncias onde ele já passou e vamos ver o trabalho que agora vai fazer porque já sabe que Luanda é o cemitério de todos os governadores”. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA