Abertura dos mercados: Bolsas europeias e petróleo sem tendência definida

(Reuters)

Os índices europeus dividem-se entre ganhos e perdas pouco acentuadas, numa altura em que os investidores continuam atentos aos resultados das empresas. O petróleo também segue sem rumo definido, enquanto o euro cai.

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,58% para 5.008,54 pontos

Stoxx 600 perde 0,39% para 338,90 pontos

Nikkei desvalorizou 0,71% para 17.041,45 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 2,1 pontos base para 2,924%

Euro recua 0,15% para 1,0877 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,24% para 33,18 dólares o barril

Bolsas europeias sem tendência definida

As bolsas europeias estão a negociar sem tendência definida esta quinta-feira, 28 de Janeiro. O PSI-20 sobe 0,58% para 5.008,54 pontos, depois de ter iniciado a sessão em terreno negativo. A impulsionar está a Galp Energia e a banca. O BPI sobe 2,65% para 1,047 euros, o BCP valoriza 1,04% para 3,87 cêntimos e a petrolífera avança 2,08% para 10,53 euros.

Juros em queda ligeira na Europa

Os juros da dívida da generalidade dos países do euro estão a registar descidas ligeiras esta quinta-feira. Em Portugal, a “yield” associada às obrigações a dez anos descem 2,1 pontos base para 2,924%, enquanto em Espanha, para o mesmo prazo, o alívio é de 2,3 pontos para 1,594%.

Euro desce face ao dólar pela primeira vez em quatro sessões

A moeda única europeia está a negociar em queda face ao dólar pela primeira vez em quatro sessões, depois de a Reserva Federal dos Estados Unidos ter mantido inalterada a taxa de juro de referência.

A instituição liderada por Janet Yellen admite estar a seguir os recentes desenvolvimentos económicos e mantém a previsão de subida “gradual” dos juros.

O euro cai 0,17% para 1,0875 dólares.

Petróleo sem tendência definida

O petróleo está a negociar sem tendência definida depois de duas sessões de fortes ganhos. Segundo os dados divulgados esta quarta-feira pela Administração de Informação de Energia, as reservas subiram para 494,9 milhões de barris na semana passada, o valor mais alto desde que começaram os registos semanais em 1982.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, desce 0,12% para 32,26 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, sobe 0,24% para 33,18 dólares.

Ouro desce de máximos de três meses

O metal precioso está a negociar em queda depois três sessões consecutivas de subidas que o levaram a atingir, ontem, o valor mais elevado desde o início de Novembro.

O ouro desliza 0,53% para 1.118,96 dólares por onça, enquanto a prata desvaloriza 0,4% para 14,4250 dólares.

Destaques do dia

BPI recusa oferta de Isabel dos Santos após ouvir BCE. O BPI recusou vender 10% do BFA a Isabel dos Santos após “muitas conversas” com o BCE. Ulrich não disse mas sugeriu que o supervisor chumbou solução. O banco volta a apostar na cisão de activos africanos que a empresária recusa.

Actividade em Portugal pesa 39% do lucro do BPI. Angola continua a ter um peso de relevo no BPI e, caso o banco fique sem a maioria no BFA, não haverá uma compensação imediata, assume Ulrich.

BPI vai analisar se volta a disputar compra do Novo Banco. O BPI vai decidir sobre a apresentação de uma nova proposta para o Novo Banco, depois de o processo ser relançado. “Quando for dado início ao novo processo de venda, nós analisaremos”, revelou Ulrich.

Totta tem folga de 316 milhões de euros para surpresas no Banif. O Santander Totta fez uma provisão adicional de 316 milhões para cobrir eventuais perdas com “situações inesperadas” no Banif. Ainda assim, grupo ganhou com a operação. Portugal gerou quase 10% do lucro do Santander.

Queda em Janeiro faz antever ano difícil na bolsa. As bolsas mundiais registam um dos piores arranques de ano das últimas décadas e o PSI-20 não é excepção. A praça de Lisboa está perto de registar o pior mês de Janeiro desde 2010 e os analistas alertam para as incertezas dos próximos meses.

EDP produziu mais 6% em 2015 usando mais carvão e gás em ano de seca. Com a seca registada no Brasil e na Península Ibérica, a eléctrica produziu mais energia a partir do carvão e do gás nestas regiões. A entrada em operação de novos parques eólicos também ajudaram no crescimento.

Fed mantém taxa de juro entre 0,25% e 0,50%. Como já era esperado, o banco central norte-americano deixou inalterada a taxa de juro de referência. A instituição liderada por Janet Yellen admite estar a seguir os recentes desenvolvimentos económicos e mantém previsão de subida “gradual” dos juros.

Agências: Rússia e OPEP discutem possíveis cortes na produção. O excesso de oferta de petróleo a nível mundial e os sinais de enfraquecimento das economias consumidoras têm precipitado o preço do barril para as quedas. O cartel da OPEP tem-se mostrado intransigente na revisão dos limites máximos de produção.

Receitas do Facebook superam estimativas com a ajuda da publicidade. A rede social liderada por Mark Zuckerberg registou uma facturação recorde no seu quarto trimestre fiscal, excedendo as projecções doa analistas. A contribuir estiveram as vendas de mais publicidade através de vídeos, de telemóveis e do serviço de partilha de fotos Instagram.

O que vai acontecer hoje

Resultados. Alibaba, Microsoft, Amazon, Visa e Deutsche Bank apresentam resultados do último trimestre.

Zona Euro. Indicador de confiança face à economia, relativo a Janeiro; Indicador de clima empresarial, relativo a Janeiro.

Estados Unidos. Novos pedidos de subsídio de desemprego, na semana terminada a 23 de Janeiro; Pedidos de subsídio de desemprego continuados, na semana terminada a 16 de Janeiro. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA