A China quer explorar o lado negro da Lua

Foto: FABRICE COFFRINI/AFP/Getty Images

A expedição da sonda Chang’e 4 à parte da Lua que ainda não foi explorada pelo homem está prevista para 2018. A sonda anterior, a Chang’e 3, estudou a parte que é vista da Terra em 2013.

A China quer ir ao lado negro da Lua. De acordo com a agência de notícias Xinhua – citada pela Mic -, os chineses estão a preparar uma expedição para a metade da Lua que ainda não foi explorada pelos humanos em 2018. E vão fazê-lo utilizando a sonda Chang’e 4.

Além da sonda que vai permitir estudar a superfície lunar, vai ser lançado um satélite que permite facilitar a comunicação com os investigadores em terra. Em 2013 o Centro de Engenharia Aeroespacial e de Exploração Lunar chinês também lançou a Chang’e 3, para explorar o território visível em Terra.

A aposta da China nesta missão surge numa altura em que Xi Jinping quer estar lado a lado com os países líderes do setor aeroespacial, Rússia e Estados Unidos da América. A ideia é que o investimento da China no setor espacial possa estimular a economia, permitindo que sejam desenvolvidas tecnologias e serviços que explorem além do planeta Terra. (Observador)

por Ana Pimentel

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA