[3-2] ‘Leão’ de batalha vence Académica em jogo de arbitragem polémica

Jorge Jesus (REUTERS)

O Sporting recebeu esta noite a Académica, num jogo que terminou em 3-2. Numa partida de arbitragem difícil, foram muitos os lances contestados pelos ‘leões’. Jorge Jesus e Nelson Pereira foram ambos expulsos do banco de suplentes.

Análise da partida: Polémico. Este é o termo que melhor define o encontro deste sábado entre Sporting e Académica. Num jogo em que os ‘leões’ começaram a perder, foram demasiados os lances contestados/contestáveis. Mas vamos aos factos de jogo.

A jogar contra um dos últimos classificados da Liga, os ‘leões’ começaram o encontro com o pé no acelerador, mas foi a Académica que se adiantou no marcador. Após canto cobrado na esquerda, de forma rasteira, a defesa ‘verde e branca’ foi apanhada a dormir e permitiu o primeiro do jogo.

A resposta não tardou, mas o golo ainda demorou uns minutos. Sempre por cima do seu adversário, os ‘leões’ chegaram ao empate após um grande lance de Adrien Silva. O médio entrou pela área a dentro, tirou vários adversário do caminho e disparou sem hipóteses para Trigueira.

A partir daí o domínio acentuou-se. A equipa de Coimbra vinha apostada em fazer do contra-ataque a sua arma única, mas os ‘leões’ forma sempre suficientes para os lances de contra-golpe dos ‘estudantes’.

Depois do tento de Adrien, Ruiz ampliou a vantagem a dois minutos do intervalo. Após recuperação de bola de João Mário, o costa-riquenho fez o gosto ao pé e levou a sua equipa para o balneário a vencer.

No reatamento, a mesma tónica. Os ‘leões’ tentavam o terceiro; a Académica defendia o que podia e o que não podia. Os lances sucediam-se para os ‘verde e brancos’, mas foram os forasteiros a fazer o empate.

Num lance, no mínimo duvidoso, Cosme Machado validou um auto-golo após má saída de Rui Patrício. Porém, o mesmo golo já tinha sido anulado e sou se tornou oficial após conversa quente com um assistente.

Os assobios não chegaram para explicar a frustração ‘verde e branca’. Arregaçando as mangas e puxando dos galões, o líder do campeonato foi atrás do prejuízo, e o tento final haveria de aparecer já nos minutos finais. Ao minuto 84, Montero, que entrou nos segundos 45 minutos, recebeu um cruzamento da direita e bateu Trigueira.

Estava feito o resultado final: 3-2. A partir daí, os ‘estudantes’ continuaram na sua tónica defensiva, deixando os ‘verde e brancos’ livres para gerir o cronómetro e o marcador.

Jogo de combate dos pupilos de Jorge Jesus que contrariam tudo o que havia para contrariar e conseguiram três importantes pontos, até porque FC Porto também tinha vencido e o Benfica joga amanhã frente ao Moreirense.

Momento do jogo: Minuto 59. Inacreditável decisão de Cosme Machado. O árbitro anula um golo aos visitantes por alegado fora-de-jogo e, um minuto depois, após conversa com o auxiliar, decide oficializar um erro que até os comentadores televisivos tiveram dificuldade de justificar. Erro flagrante que penalizou os ‘leões’ que tiveram novamente de correr atrás da vantagem no marcador. (Noticias ao Minuto)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA