Suécia: Dinheiro vivo deve acabar no espaço de 10 anos (vídeo)

(EURONEWS)

Quanto tempo irão os suecos continuar a levantar “kronas” para as suas compras? O país que menos usa dinheiro vivo quer tornar-se, no espaço de uma década, na primeira sociedade moderna a abandonar o papel-moeda.

Os números do Banco Central da Suécia mostram o recuo do dinheiro vivo. Entre 2009 e 2015, o volume de notas e moedas em circulação passou de 11,3 mil milhões de euros para 8,5 mil milhões de euros.

Niklas Arvidsson, professor associado no Royal Institute of Technology, em Estocolmo, é o autor de um relatório sobre o uso de dinheiro vivo na Suécia:

“Antes, dizia que a Suécia, por volta do ano 2030, iria tornar-se num país sem dinheiro vivo, ou seja, o papel-moeda deixará de ter qualquer papel na sociedade. Mas, agora, quando olho para a evolução nos últimos dois anos, vejo que isso pode vir a acontecer muito mais depressa, dentro de 10 anos ou ainda menos”.

Os pagamentos feitos através de aplicações no telefone e de cartões de crédito não param de aumentar. São cada vez mais as lojas e serviços que deixam de aceitar dinheiro vivo. Sem dinheiro na caixa não há risco de assaltos, afirmam os comerciantes.

Os pensionistas, mais de 10% da população também parecem adaptar-se bem aos novos tempos.

Os pagamentos eletrónicos avançam a bom ritmo na Suécia apesar de alguns recearem fraudes ou ainda o controlo de todas as transações que realizam. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA