Sondagem. PS sobe, direita mantém-se na frente

(EPA)

Barómetro da Eurosondagem feito dois meses depois das eleições mostra o PS a subir para valores equiparados aos do PSD, isolado. Mas direita, junta, ainda se mantém confortavelmente na frente.

Passados dois meses das eleições legislativas, nova sondagem da Eurosondagem para a SIC/Expresso revela uma aproximação do PS ao PSD, mas sem mudanças de paradigma: a direita, somada, continua confortavelmente na frente com 41% das intenções de voto (33% do PSD mais 8% do CDS), ainda que sem maioria absoluta; o PS ganha terreno e sobe dos 32,3% que obteve nas urnas para 33,7%, passando a registar praticamente a mesma votação que hoje é atribuída ao PSD isolado (33%), e a esquerda unida continua a ser maioritária, com 51% das intenções de voto.

Trata-se de uma subida do PS em relação ao último barómetro de novembro (tinha tido 32,5%), que dá novo fôlego aos socialistas ao aproximá-los bastante dos 33% que são hoje atribuídos ao PSD. Ainda assim, somados os resultados do PSD e do CDS, a direita continua a garantir uma distância confortável face ao PS: 41% contra 33,7%.

A verdade é que não e possível comparar com as intenções de voto do PSD em novembro uma vez que o inquérito anterior da mesma empresa foi feito com a coligação unida, e desta vez com a coligação desfeita. Certo é que a coligação eleitoral Portugal à Frente se desfez formalmente depois da entrada no novo ciclo político.

O BE, por sua vez, regista uma quebra de 0,5 pontos percentuais face à sondagem de há um mês (e face aos resultados das eleições), passando agora a ter 9,5% das intenções de voto. O mesmo para a CDU, que desce 0,2 pontos percentuais face a novembro, passando a ter 7,8% dos votos. O PAN aparece com 1,3% das intenções de voto, sendo que no barómetro anterior tinha ligeiramente mais.

Juntos, os partidos da esquerda, continuam a ser maioritários: PS, BE e CDU contabilizam 51%. (OBSERVADOR)

por Rita Dinis

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA