Solidariedade com os 15 activistas e Rádio Ecclesia

Central Angola (RFI)

Estão neste momento a decorrer em simultâneo duas campanhas de solidariedade, uma delas para responder às necessidades dos trabalhadores da Rádio Ecclesia que não recebem os seus salários há mais de três meses e a outra para apoiar os 15 activistas detidos em regime de prisão domiciliária desde a passada sexta-feira.

Sob o lema “Natal Feliz para os presos políticos”, decorre desde hoje e ainda até ao 24 de Dezembro estão a ser angariados fundos na portaria da Rádio Despertar e noutros locais de Luanda para dar um Natal digno aos 15 activistas que aguardam o fim do seu julgamento em regime de prisão domiciliária, sem possibilidade de acederem aos seus haveres ou levantar os seus salários.

O escritor e psicólogo Nvunda Tonet que lidera a campanha juntamente com Laurinda Gouveia e Rosa Conde, as duas co-acusadas do caso 15+2, evoca o objectivo desta iniciativa.

Paralelamente, várias organizações da sociedade civil como a “Open Society”, a “Associação Justiça Paz e Democracia”, o “Amplo Movimento dos Cidadãos” e a “Mãos Livres” associaram-se hoje a uma campanha para angariação de fundos para ajudar os jornalistas e trabalhadores da Rádio Ecclesia, emissora católica de Angola, que estão há mais de 3 meses sem receber salários, algumas pessoas atravessando sérias dificuldades.

Esta campanha que dura até Janeiro articula-se através de donativos a serem depositados na conta da associação “Mãos Livres” n° 2972258530 do Banco de Fomento Angola ou entrega de bens alimentares na portaria da Rádio Ecclesia ou junto da Igreja de São Paulo de Assunção de Luanda.

Ao aludir aos objectivos desta iniciativa, o jornalista William Tonet, director do semanário Folha 8 e um dos impulsionadores desta campanha, refere que se trata não só de responder às necessidades imediatas dos profissionais da Rádio Ecclesia como também tentar encontrar uma solução duradoura para esta emissora católica cuja própria existência, segundo refere o jornalista, se encontra actualmente ameaçada. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA