Seis novos detidos em Bruxelas por ameaças de atentados

(AFP)

Seis novas pessoas foram detidas nesta quinta-feira e foram ouvidas como parte da investigação sobre as ameaças de ataques em Bruxelas durante as festas de fim de ano, anunciou a procuradoria federal belga.

“Seis pessoas foram detidas e levadas para depor”, segundo um comunicado, que afirma que sete operações de busca foram realizadas na manhã desta quinta em diferentes bairros de Bruxelas e seus subúrbios.

Os dois homens já indiciados neste caso desde terça-feira tiveram sua detenção provisória prorrogada.

O primeiro, Said S., um belga de 30 anos, é acusado de “ameaça de atentado, participação nas actividades de um grupo terrorista como líder e de recrutamento em vista de cometer infracções terroristas, como autor ou co-autor”.

O segundo, Mohammed K., de 27 anos, é acusado de “ameaças de atentado e participação em actividades de um grupo terrorista, como autor ou co-autor”.

De acordo com uma fonte próxima do dossier, os investigadores visaram um grupo de motociclistas, “Kamikaze Riders”.

O juiz de instrução deve decidir “durante o dia se emitirá ou não uma ordem de prisão” contra os seis detidos, segundo a procuradoria.

As buscas foram realizadas em Molenbeek e Laeken, em Bruxelas, bem como Anderlecht e Leuuw-Saint-Pierre, no sudoeste da capital.

“Os objectos apreendidos durante as buscas, incluindo equipamentos de informática e telefones, estão sendo analisados”, indicou a procuradoria, acrescentando que equipamento de airsoft, um desporto que usa armas de fogo e que é jogado em uniforme militar, também foi encontrado.

Na terça-feira, a procuradoria havia evocado “sérias” ameaças de um ataque durante o indiciamento dos dois homens, que visariam “lugares emblemáticos de Bruxelas.” (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA