Segundo maior acordo é do Sporting: 446 milhões de euros com NOS

Bruno de Carvalho conseguiu um acordo global que fará o Sporting receber 515 milhões de euros: 446 vindos da NOS e os restantes 69 milhões da parte da PPTV, de Joaquim Oliveira (INÁCIO ROSA/LUSA)

Leões vão ganhar 446 milhões de euros no acordo com a NOS que inclui direitos televisivos (a partir de 2018/19), patrocinador principal e distribuição da Sporting TV. E receberão 69 milhões da PPTV.

Bruno de Carvalho avisara que o clube “não estava em saldos” e, ao que parece, tinha razão. O Sporting anunciou esta terça-feira que firmou um acordo com a NOS no valor de 446 milhões de euros. O número, por si só, faria dos leões o clube que conseguiu o segundo maior contrato para a venda dos direitos de transmissão televisiva dos jogos em casa, para o campeonato — o FC Porto assinou com a Altice um vínculo avaliado em 457,5 milhões de euros e o Benfica firmou um, também com a NOS, no valor de 400 milhões.

Mas há várias alíneas no acordo que o Sporting divulgou que não permitem indicar, ao certo, quanto receberá o clube de Alvalade pela venda dos seus direitos televisivos.

Primeiro, porque o comunicado que os leões enviaram à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM) não dá conta, apenas, do acordo que o Sporting firmou com a NOS. O clube de Alvalade revela que também negociou com a PPTV (Olivedesportos) “um aditamento ao contrato atual pelo qual foram revistos os valores a pagar pelos direitos de transmissão televisiva e multimédia dos jogos em casa da Equipa A de Futebol“. O que quer isto dizer? Que a direção de Bruno de Carvalho conseguiu rever os valores no acordo com a empresa de Joaquim Oliveira (que ainda valerá por mais duas épocas) e, como tal, receberá 69 milhões de euros da PPTV até ao final de 2017/18.

Contas feitas, os dois acordos anunciados esta terça-feira pelo Sporting valem 515 milhões de euros. Agora é preciso ir por partes, já que o vínculo que os leões assinaram com a NOS implica prazos diferentes para os vários direitos cuja exploração o clube cedeu à empresa detida pela Sonae, de Paulo Azevedo, e por Isabel dos Santos.

Os direitos de transmissão televisiva e multimédia dos jogos. Todos as partidas que o Sporting realize em Alvalade, para o campeonato, a partir de 1 de julho de 2018 e num prazo de 10 anos, serão da NOS. Caberá à operadora, portanto, o que fazer com eles.
Os direitos de exploração da publicidade estática e virtual do Estádio Alvalade XXI.

Também a partir de 1 de julho de 2018, a operadora ficará responsável por todos os espaços de publicidade do recinto dos leões. Estes direitos também terão uma duração de 10 anos.

Distribuição e exploração do Sporting TV. O canal do clube ficará a cargo da NOS assim que a atual temporada terminar (1 de julho de 2017). A operadora, como tal, passa a controlar os canais dos dois grandes de Lisboa, porque o acordo que assinou com o Benfica também prevê a exploração do canal dos encarnados.

Patrocinador principal. A marca NOS começará a aparecer nas camisolas de jogo do Sporting já a partir de 1 de janeiro, ou seja, será visível logo no clássico com o FC Porto, em Alvalade, a 2 de janeiro. Este acordo de patrocínio valerá por 12 épocas e meia.

Depois há o contrato com a PPTV. A revisão dos valores do vínculo com a empresa de Joaquim Oliveira — que detém a Sport TV a meias com a NOS — fará o Sporting receber 69 milhões de euros “pelos direitos de transmissão televisiva e multimédia dos jogos em casa da Equipa A de Futebol Sénior da Sporting SAD e direito de exploração da publicidade estática e virtual do estádio José Alvalade”. (OBSERVADOR)

por Diogo pombo

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA