Responsável do CFL pede colaboração de vendedoras no acondicionamento do lixo

Comboio (ilustração) (Foto: Kynda Kyungu)

O director do gabinete de comunicação e imagem dos Caminho-de-Ferro de Luanda, Augusto Osório, apelou hoje, terça-feira, nesta cidade, as vendedoras ambulantes que exercem actividade comercial nas imediações da fábrica de cerveja Cuca a depositarem o lixo produzido diariamente nos contentores.

Em declarações à Angop, o director explicou que o lixo produzido por estas pessoas durante as vendas é deixado ao ar livre junto da linha, criando assim muito constrangimento na circulação do comboio.

Disse que na época chuvosa o comportamento deve ser outro, porque todo o lixo colocado na zona da Cuca é arrastado até a passagem de nível da Cipal impossibilitando, deste modo, a circulação do comboio da estação do Bungo até Capalanga ou Baia.

Recordou que recentemente o CFL teve também que paralisar pelo mesmo motivo, “porque as quantidades de lixo existente na zona da Cuca é muito e o comboio não pode funcionar com a linha férrea nestas condições, perigando tanto as vidas humanas como os meios de locomoção”.

Augusto Osório disse ainda que o CFL tem trabalhado com as administrações municipais e distritais onde passa a linha férrea, uma parceria valiosa que tem resultado na retirada dos aglomerados de lixo no ramal, colocado pelos moradores que residem nas proximidades da mesma.

O CFL no ano passado transportou mais de 50 mil toneladas de produtos diversos, este ano, até ao momento, já foram transportadas 73 mil toneladas. Outro destaque foi para o transporte de combustíveis até a província de Malanje com dois comboios semanalmente. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA