Polícia Nacional apela associações cívicas a denunciarem acções delituosas

Comissário Francisco Ribas - Segundo Comandante Provincial da Policia Nacional (arquivo) (Foto: Joaquina Bento)

O segundo comandante provincial de Luanda, comissário Francisco Ribas, apelou os membros das associações cívicas a exercerem um papel activo na denúncia de todas as situações delituosas que tomarem conhecimento nas suas áreas de residência.

O comissário fez este pedido durante a reunião que manteve com os líderes de associações juvenis, dos taxistas e de motoqueiros (Amotang), com o objectivo de fazer uma abordagem sobre as medidas de segurança e o papel que cada um deve exercer na sua zona de residência para uma quadra festiva tranquila.

Segundo Francisco Ribas, o comando provincial de Luanda da Polícia Nacional pretende que todos sejam um veículo de transmissão das boas práticas aos cidadãos junto das comunidades, para sensibiliza-los a não envolverem-se em actos delituosos.

“ Os moradores devem denunciar à polícia todos os casos que registarem nos bairros, para que as forças de segurança possam intervir rapidamente e em momento oportuno, para que a situação ilícita seja abortada” reforçou o comissário.

Acrescentou que se todos procederem desta forma irão contribuir para uma quadra festiva segura e tranquila, sem criar problemas às famílias de Luanda, que nesta fase do ano aproveita para juntarem-se e conviver de forma harmoniosa.

Lembrou ainda aos organizadores de festa de final de ano, que para a realização das mesmas devem ter autorizações das administrações municipais e distritais, de forma a evitarem a intervenção da polícia em caso do não cumprimento das orientações estabelecidas.

“Aquelas festas que aglomerem mais de cem pessoas devem ter segurança privada no interior do recinto da festa e nos parques de estacionamentos para que os seus clientes estejam protegidos” concluiu. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA